Aviação TAP quer gerar poupanças de 150 milhões

TAP quer gerar poupanças de 150 milhões

Fernando Pinto revelou que a TAP tem como objectivo conseguir poupanças de 150 milhões de euros através da optimização de processos.
TAP quer gerar poupanças de 150 milhões
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes 04 de Outubro de 2016 às 11:52

O presidente da TAP revelou, num encontro com funcionários, que a companhia aérea está a implementar um plano que permitirá gerar poupanças de 150 milhões de euros, através da adequação dos níveis de serviço e da optimização. O objectivo é "reduzir custos, melhorando a qualidade", sublinhou Fernando Pinto.

 

O responsável adiantou que o programa que está em curso tem como objectivo "aumentar os proveitos" e "diluir os custos", numa altura em que a companhia aérea está a apostar na renovação da frota, aumentando o número de aviões, mas acima de tudo reformando os existentes de forma a aumentar a sua capacidade de transporte de passageiros, melhorando o conforto a bordo.

 

"Vamos ter uma empresa melhor. O futuro crescimento que teremos no ano que vem pode ser absorvido pelo aumento de eficiência. Estamos a construir um programa global" que passa pela competitividade, menos custos e maior capacidade de reacção, salientou Fernando Pinto no encontro com os trabalhadores.

 

O responsável adiantou que é preciso "maior agilidade na gestão da empresa. Temos de ser tão ou mais ágeis que a concorrência", mas, sublinhou, "não queremos ser uma empresa ‘low cost’".

 

Quando ao pessoal, Fernando Pinto disse que a companhia aérea está a preparar uma "avaliação e reconhecimento individual", de forma a darem início a um "processo de premiação" que "tem de existir dentro de uma empresa moderna".

 

"Este ano tivemos de respirar porque houve uma correcção daqui e dali, o problema da reposição das anuidades, que aumentaram drasticamente o custo da empresa", pelo que será "impossível falar em algo mais para este ano."


Em Agosto, foi revelado que a TAP chegou a acordo com os sindicatos que representam trabalhadores de terra para um aumento da tabela salarial de 0,9%, com retroactivos a Janeiro, assim como para a actualização do subsídio de alimentação, confirmou fonte oficial da companhia aérea.




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 4 semanas


CM Lisboa ignora o Código da Estrada e provoca atropelamento de peões nas passadeiras.

A CML marcou por toda a cidade, lugares de estacionamento a menos de 5 metros antes das passadeiras.

Como todos sabemos o Código proíbe o estacionamento nessa situação, que aumenta dramaticamente a probabilidade de ocorrerem mais atropelamentos.

Alguns dos atropelamentos que se verificam diariamente na cidade, podem ser causados por esta situação.

Solicita-se à CML a correção urgente desta situação.

comentários mais recentes
Juca Há 4 semanas

Este brasuca está sempre a debitar esta da "optimização de processos". Nunca se viu que alguma dessas decisões tivesse dado efeito "positivo". Entalou o tuga com a "oficina para aviões" no Brasil. Anda a encher o baú à conta da TAP.

Francisco Verissimo Há 4 semanas

Poupanças? Aí se a outra te ouve.??

Gracinda Barros Há 4 semanas

Poupança para que bolsos!?...

surpreso Há 4 semanas

Miseráveis e mentirosos,Já fornecem "meals" abaixo de cão

ver mais comentários
pub