Transportes TAP/Porto: Governo acusa PSD de "falta de pudor"

TAP/Porto: Governo acusa PSD de "falta de pudor"

O Governo, sob fogo cruzado de deputados socialistas e da distrital social-democrata, defende que o tráfego no aeroporto cresceu em 2016 ao contrário dos dois anos anteriores e que a ponte aérea contribuiu para esse efeito.
TAP/Porto: Governo acusa PSD de "falta de pudor"
Bruno Simão
Negócios com Lusa 02 de fevereiro de 2017 às 19:41

O Ministério do Planeamento e das Infra-estruturas acusa o Partido Social Democrata (PSD) de "falta de pudor" pelas declarações feitas a propósito da operação da TAP no Porto, argumentando que a companhia cresceu em 2016 naquele aeroporto, ao contrário dos anos anteriores em que o PSD era Governo.


De acordo com um comunicado enviado pelo ministério liderado por Pedro Marques (na foto), a companhia aérea de que o Estado detém 50% do capital transportou mais 1,8% de passageiros em 2016, depois de ter caído 0,2% em 2014 e 5% em 2015.

"São, por isso, de uma total falta de pudor as declarações produzidas hoje pelo PSD, sobre uma alegada falta de investimento da companhia naquela infraestrutura, quando foi precisamente durante o Governo liderado por esse partido que a TAP perdeu passageiros no Porto", lê-se no comunicado.


O Executivo defende ainda o contributo da ponte aérea entre as duas maiores cidades do país para "o sucesso da actual operação da TAP no Porto", sendo 73% dos bilhetes vendidos pela TAP no Centro e Sul do País "enquanto apenas 27% são vendidos no Porto".


Esta quinta-feira a distrital do PSD do Porto criticou a "manifesta falta de investimento estratégico" da TAP no aeroporto da Invicta e desafiou, segundo a Lusa, o Governo a apresentar um plano de desenvolvimento e crescimento daquela infra-estrutura.


Os sociais-democratas denunciaram uma "escalada de desrespeito, dirigido e focalizado, para com a região e o distrito do Porto em matéria de transportes e acessibilidades", visível na "incoerência da política de preços da TAP" – que levam Vigo e Lisboa por via do efeito de escala a ter preços "mais acessíveis" e na "falta de investimento estratégico".


Um dia antes foi a vez de um grupo de deputados socialistas ter considerado que a TAP "tem vindo a desinvestir neste aeroporto fundamental para o país", questionado o Governo se "considera aceitável que uma companhia de bandeira portuguesa, controlada maioritariamente por capitais públicos, tenha uma política comercial desta natureza?"


Os deputados aludiam a notícias de que as viagens de longo curso com escala em Lisboa operadas pela TAP ficam mais baratas a partir de Vigo que do Porto, "desviando desta forma a procura galega pelo aeroporto do Porto e introduzindo uma desigualdade que pode atingir centenas de euros para os mesmos voos".


Os socialistas querem ainda saber se tem havido desinvestimento no Porto e se, caso tal aconteça, o Governo dará indicações à administração da TAP para corrigir a situação.


A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
uma vergonha 02.02.2017

Esquerda une-se para chumbar audição de Armando Vara.

ACORDA COMUNA 02.02.2017

o psd e os tachos? o governo atual bateu o recorde de ministros e secretários de estado onde se inclui este beicinho hitleriano

nb 02.02.2017

É curioso. Estes gajos, quando não se entendem entre os seus, como é o caso e foi na TSU, disparam sempre no PSD.

Ricardo Sousa 02.02.2017

Vozes de BURRO não chegam ao céu....... A TAP só cresceu no AFSC por causa da ponte aérea. Nas restantes rotas teve quedas. Fora aquelas que foram canceladas. É o mesmo de sempre.... Querer centrar tudo em Lisboa para justificarem o que o PS sempre quis.... um novo aeroporto.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub