Automóvel Tata Group poderá fazer um IPO da Jaguar

Tata Group poderá fazer um IPO da Jaguar

A indiana Tata Group estará a avaliar a possibilidade de fazer uma oferta pública inicial da Jaguar Land Rover. A construtora automóvel pode vir a ser listada na bolsa de Nova Iorque ou de Londres.
Tata Group poderá fazer um IPO da Jaguar
Ana Laranjeiro 20 de junho de 2017 às 07:56

A indiana Tata Group, que em 2008 comprou a Jaguar Land Rover por 2,4 mil milhões de dólares (mais de 2,1 mil milhões de euros no câmbio actual), está a ponderar fazer uma oferta pública inicial (IPO na sigla inglesa) da empresa. Os elementos de topo do grupo indiano têm tido, durante os últimos meses, discussões internas sobre a possibilidade de listarem a Jaguar Land Rover numa bolsa de valores internacional, de acordo com fontes da Bloomberg, que têm conhecimento sobre o tema mas que pediram o anonimato.

Londres ou Nova Iorque serão possibilidades em cima da mesa. Contudo, as discussões sobre este tema estão ainda numa fase muito inicial, não havendo ainda uma decisão final, acrescenta a agência de informação. O que pode justificar, de certa forma, informações contrárias. É que, em declarações à agência, a porta-voz da Tata Group revelou que "não há planos para listar a Jaguar Land Rover". Mas um representante deste mesmo grupo, que a Bloomberg não identifica, afirmou que "essa informação não é verdadeira", sem dar mais detalhes.

A listagem da construtora automóvel numa bolsa internacional iria permitir à empresa captar financiamento para o desenvolvimento de novas áreas, como é o caso dos carros autónomos, adianta a mesma fonte.

Esta notícia surge depois de ontem ter sido revelado que a Jaguar Land Rover pretende reforçar a sua especialização na tecnologia para automóveis autónomos e eléctricos, pelo que pretende contratar cinco mil pessoas. Concretamente, mil engenheiros electrónicos e de software e quatro mil pessoas para outros sectores, incluindo a produção.

A maioria destes postos de trabalho vai estar localizada no Reino Unido e o processo de recrutamento vai começar durante os próximos 12 meses.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub