Empresas Tecnologia do CEiiA vai chegar às ruas de Florianópolis

Tecnologia do CEiiA vai chegar às ruas de Florianópolis

O “mobi.me”, sistema da plataforma de mobilidade inteligente do português CEiiA, continua a ganhar territórios no Brasil. Presente em cinco Estados brasileiros e em dez cidades, vai chegar a Santa Catarina, nomeadamente à capital Florianópolis.
Tecnologia do CEiiA vai chegar às ruas de Florianópolis
José Rui Felizardo, presidente do CEiiA, vai ao Brasil assinar novos acordos de cooperação na área da mobilidade sustentável.
Rui Neves 26 de julho de 2017 às 15:31

O programa de partilha de carros e bicicletas (as Mareanas) na Favela da Maré, no Rio de Janeiro, ou o programa que monitoriza a pegada ecológica e a mobilidade eléctrica que está instalado junto da gigantesca barragem de Itaipu, no rio Paraná, localizada na fronteira entre o Brasil e o Paraguai, são dois dos muitos projectos com selo "mobi-me", sistema da plataforma de mobilidade inteligente do português CEiiA.

 

Presente em cinco Estados do Brasil (Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal de Brasília) e em 10 cidades (Curitiba, Campas, Foz do Iguaçu, Belo Horizonte e Brasília, entre outras), o sistema mobi-me vai expandir-se para o Estado de Santa Catarina, nomeadamente para a capital Florianópolis.

 

A Universidade Federal de Santa Catarina, que está a desenvolver projectos que têm como objectivo a promoção do desenvolvimento sustentável, inclusive na área da mobilidade sustentável, vai contar como o apoio do CEiiA na "criação de uma rede colaborativa para desenvolvimento científico, tecnológico e empresarial na área da mobilidade sustentável e inteligente, tendo por base a mobilidade eléctrica e energias renováveis".

 

Em comunicado, o CEiiA, Centro de Engenharia e Inovação orientado para o desenvolvimento de produtos e sistemas nas indústrias da mobilidade, aeronáutica e "offshore", revela que nos próximos dois dias (quinta e sexta-feira) irá assinar, no Brasil, novos acordos de cooperação com três entidades deste país, entre as quais a Universidade Federal de Santa Catarina, na área da mobilidade sustentável.

A cooperação entre o CEiiA e esta instituição será apadrinhada pelo ministro português da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, e pelo governo brasileiro através do Secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Jailson de Andrade.

 

Uma cooperação que "contempla o desenvolvimento de projectos de investigação, intercâmbio de colaboradores e docentes, supervisão conjunta de teses de mestrado e doutoramento, realização de conferências e eventos de carácter científico e tecnológico".

 

O CEiiA vai também assinar um acordo de cooperação com a Companhia Paraneense de Energia (COPEL), que tem em vista "a cooperação científica e técnica na área da mobilidade sustentável, pretendendo dar continuidade ao programa de implementação da mobilidade sustentável na cidade de Curitiba", assim como "incentivar o intercâmbio de ‘know-how’ na aplicação de tecnologias marginais, tanto ao sistema eléctrico de potência, quanto à mobilidade inteligente".

 

Reforço da parceria com o Brasil na área da sustentabilidade

 

No Brasil, a instituição portuguesa, que tem sede em Matosinhos, vai ainda reforçar a cooperação com o Parque Tecnológico da Itaipu, alargando esta parceria para a área do desenvolvimento territorial.

 

As duas entidades propõem-se agora, entre outros projectos, "criar um índice de desenvolvimento local, com vista à implementação de um processo de monitorização e avaliação sistemática de indicadores territoriais críticos, orientada para a identificação de necessidades e desafios comuns".

 

Pretendem também, por exemplo, "criar projectos de desenvolvimento territorial com foco na descarbonização da mobilidade, concebendo, de forma estruturada, projectos de desenvolvimento territorial assente na descarbonização da mobilidade urbana e interurbana".

 

Recorde-se que o CEiiA, que está a desenvolver um carro eléctrico em conjunto com o Brasil, é também parceiro da Embraer na área da aeronáutica, onde a entidade portuguesa é responsável pelo desenvolvimento de dois terços das estruturas do KC-390, o maior avião de carga da empresa brasileira.

 

O CEiiA está actualmente presente sem seis países e conta com unidade de investigação e desenvolvimento em Portugal e no Brasil, apresentando-se como "líder e entidade de referência nas principais iniciativas e fóruns europeus de mobilidade inteligente, sendo também internacionalmente reconhecido pelas suas competências aeronáuticas".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub