Tecnologias Tecnológica francesa Thales vai alargar actividade em Portugal

Tecnológica francesa Thales vai alargar actividade em Portugal

A empresa francesa Thales, especializada na área dos sistemas de informação e serviços para as indústrias aeroespacial, de defesa e de segurança, vai alargar a actividade em Portugal às áreas do mar, agricultura e gestão de florestas.
Tecnológica francesa Thales vai alargar actividade em Portugal
D.R.
Lusa 30 de outubro de 2017 às 23:34

A informação foi dada esta segunda-feira à Agência Lusa, a partir de Paris, pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, depois de visitar a empresa, uma das maiores de França.

 

Manuel Heitor explicou que a empresa tem mostrado interesse na iniciativa do governo de laboratórios colaborativos (associações ou empresas com o objectivo de criar emprego qualificado e científico), tendo hoje apresentado uma "proposta clara" para trabalhar com a comunidade científica portuguesa "para instalar um laboratório colaborativo em Portugal na área dos sistemas de controlo avançados, incluindo a aplicação ao Atlântico" (futuro Centro de Investigação do Atlântico). 

 

A Thales "está fortemente interessada em trabalhar com a comunidade científica portuguesa, desenvolvendo um esforço, nomeadamente através de um laboratório colaborativo que será planeado nos próximos meses, claramente na área atlântica mas também na área agrícola e na área da gestão das florestas. E por isso ficaram abertas oportunidades para nos próximos dois a três meses se vir a concretizar este esforço", disse o ministro após a visita.

 

Nas declarações à Lusa, o responsável disse que tem procurado em várias partes do mundo atrair grandes investidores e parceiros privados para colaborar com a comunidade científica portuguesa, "para criar mais emprego, mas também contribuir para exportar tecnologia de ponta usando e valorizando a capacidade cientifica em Portugal". 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub