Tecnologias Tecnológicas dão boas notícias aos investidores com resultados acima do esperado

Tecnológicas dão boas notícias aos investidores com resultados acima do esperado

Alphabet, Amazon, Microsoft e Intel. Após o fecho da sessão estas tecnológicas anunciaram os resultados do terceiro trimestre e todas elas conseguiram superar as previsões dos analistas.
Tecnológicas dão boas notícias aos investidores com resultados acima do esperado
Reuters
Nuno Carregueiro 26 de outubro de 2017 às 23:17

Aguardava-se com expectativa o fecho da sessão em Wall Street, pois eram várias as cotadas do sector tecnológico que iriam mostrar as contas do primeiro trimestre.

 

E as notícias foram positivas, pois Alphabet, Amazon, Microsoft e Intel apresentaram números que surpreenderam pela positiva, levando as acções das cotadas a negociarem em alta no mercado "after-hours", indicando um efeito positivo na negociação bolsista nos mercados accionistas esta sexta-feira.

 

Publicidade impulsiona Google 

A Alphabet, empresa que controla o Google, registou receitas de 22,27 mil milhões de dólares no terceiro trimestre, com os lucros por acção a ficarem nos 6,7 mil milhões de dólares, ou 9,57 dólares por acção. Números que superaram as previsões dos analistas, que projectavam receitas de 22 mil milhões de dólares e um lucro por acção de 8,34 dólares por acção.

 

A tecnológica beneficiou sobretudo com o forte crescimento da publicidade captada pelo Google, sendo que os números foram bem recebidos no mercado, com as acções a ganharem 2,9% no "after-hours".

 

"Tivemos um trimestre formidável, com as receitas a crescerem 24% em termos homólogos, reflectindo a força da actividade no Google e no Other Bets", referiu o CFO Rutch Porat. Como nota a Bloomberg, esta foi a primeira vez que, numa apresentação de resultados, o CFO da Alphabet destacou pela positiva a Other Bets, a unidade da empresa que desenvolve negócios fora da área da Internet.

 

Amazon esmaga previsões e acções disparam 

A Amazon anunciou lucros de 256 milhões de dólares no terceiro trimestre, ou 52 cêntimos por acção, o que ficou bem acima dos 4 cêntimos estimados pelos analistas. As receitas cresceram 34% para 43,7 mil milhões de dólares, também bem acima dos 42,2 mil milhões de dólares projectados pelos analistas.

 

Estes números foram bem recebidos pelo mercado, com as acções a dispararem 8,5% no "after-hours". Segundo os analistas, os resultados da Amazon mostram o sucesso da aquisição da Whole Foods, onde investiu 13,4 mil milhões de dólares, dado que a empresa de comércio electrónico já está a ganhar dinheiro com a cadeia de supermercados (gerou 21 milhões de dólares em lucros operacionais apenas num mês).

 

Aposta na cloud impulsiona Microsoft 

A Microsoft anunciou um aumento das receitas no terceiro trimestre em 12% para 24,5 mil milhões de dólares, o que se situa acima do previsto pelos analistas. Os lucros subiram para 84 cêntimos por acção, acima dos 72 cêntimos antecipados pelos analistas.

 

A tecnológica beneficiou sobretudo com a forte procura dos serviços de cloud da empresa, tendo as receitas da Azure aumentado 90%. Na divisão de computadores pessoais, onde está o sistema operativo Windows, as receitas subiram para 9,4 mil milhões de dólares, superando as previsões em 600 milhões de dólares.

 

As acções reagiram em alta no "after-hours", com uma subida de 3,4%.

 

Intel também supera previsões 

A Intel anunciou resultados líquidos de 4,5 mil milhões de dólares no terceiro trimestre, acima dos 3,4 mil milhões de dólares do período homólogo. Excluindo itens extraordinários, os lucros por acção foram de 1,01 dólares, acima dos 80 cêntimos previstos pelos analistas.

 

As receitas aumentaram 2% para 16,1 mil milhões de dólares, também acima dos 15,7 mil milhões de dólares projectados pelos analistas, com a fabricante de "chips" a beneficiar com a entrada em novos produtos. As acções sobem 1% no "after-hours".  




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
5640533 Há 3 semanas

Falta sabermos porque o NASDAQ fechou no vermelho.

Saber mais e Alertas
pub