Construção Teixeira Duarte em consórcio para construção de estádio de 50 mil lugares na Argélia

Teixeira Duarte em consórcio para construção de estádio de 50 mil lugares na Argélia

A empresa Teixeira Duarte vai construir com uma congénere argelina um estádio de futebol de 50 mil lugares na cidade de Constantine, anunciou esta quinta-feira em Lisboa o chefe da diplomacia da Argélia, Ramtane Lamamra.
Teixeira Duarte em consórcio para construção de estádio de 50 mil lugares na Argélia
Lusa 22 de maio de 2014 às 21:30

"No dia em que deixei Argel, o Conselho de Ministros aprovou um contrato em que uma grande companhia de construção portuguesa, a Teixeira Duarte, com uma grande companhia argelina privada, venceram o concurso para a construção de um estádio de 50 mil lugares em Constantine", no nordeste da Argélia, referiu o ministro durante uma conferência de imprensa em Lisboa com o seu homólogo português Rui Machete.

 

"A parceria entre Portugal e a Argélia é prometedora e ocupa um lugar cada vez mais importante numa economia argelina em plena expansão. Não há limite para a nossa amizade nem para as possibilidades de parcerias entre nós", assegurou.

 

Rui Machete iniciou na quarta-feira uma série de encontros bilaterais com os seus homólogos de diversos países, à margem da 11.ª Reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros que hoje decorreu em Lisboa e no âmbito da cooperação do Mediterrâneo Ocidental (Diálogo 5+5), co-presidido por Portugal.

 

O Processo de Cooperação do Mediterrâneo Ocidental, conhecido por Diálogo 5+5, foi criado em 1990 e reúne cinco países do sul da Europa (Portugal, Espanha, França, Itália e Malta) e outros cinco do norte de África (Marrocos, Tunísia, Argélia, Líbia e Mauritânia). Atualmente, é co-presidido por Portugal e pela Mauritânia.

 

O chefe da diplomacia de Argel, ex-embaixador em Lisboa, recordou a condecoração com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito, concedida pelo ex-Presidente Jorge Sampaio, como uma prova da amizade entre os dois países, que "partilham uma história de valores". Neste aspecto, recordou a Rádio Voz da Liberdade, ligada aos sectores da oposição, que emitia a partir de Argel na década de 1960 "e contribuiu para mobilizar os democratas deste país".

 

Ao abordar um tema mais pragmático, Ramtane Lamamra recordou ainda o "grande potencial" do seu país "que investe no plano quinquenal de desenvolvimento 2010-2014 pelo menos 200 milhões de dólares (146 milhões de euros)" e prometeu "projectos gigantescos" para o plano quinquenal 2015-2019.

 

O ministro português, que manifestou a intenção de "visitar brevemente" a Argélia, também destacou a cooperação económica bilateral e as "coincidências em questões fundamentais" que preocupam os dois países.

 

"A presença de empresas portuguesas na Argélia é muito significativa para o mercado argelino e para a economia portuguesa, como a construção civil, tecnologias de informação, agro-alimentar ou alimentos, mas existe a ambição que se possa alargar mais", assinalou.

 

Rui Machete destacou o projecto de um consórcio luso-argelino a quem foi confiada a construção de um troço de uma auto-estrada na Argélia, onde também está envolvida a Teixeira Duarte, "uma demonstração evidente do carácter importante da construção de infra-estruturas que as empresas portuguesas estão a realizar".

 

A situação na Guiné-Bisssau, na região do Sahel, "as questões relativas ao Golfo da Guiné, pelas suas repercussões", ou o desafio das energias renováveis e da imigração clandestina foram ainda temas da agenda deste encontro bilateral.




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 22.05.2014

Uma empresa com gestão de EXCELÊNCIA, mas com pressão vendedora artificial recorrendo a instrumentos derivados. Já vi isso acontecer na Mota Engil até chegar à casa de 1€. Há Dumping para fazer o preço descer onde entram os fundos e depois sobe até aos 6€. Aguardem porque a Mota já está esvaziar, o que é sinal de rotação para a T .Duarte.

comentários mais recentes
Jonhy 26.08.2015

Pena é em Agosto de 2015 ainda não ter começado !

Anónimo 26.05.2014

Esta TD não demora muito a renegociar a divida como a S.da Costa ,e a vender a Construção ao maduro na venuzuela ,para não ser nacionalizada ,preço 0,60 .

Aos srs. do JN 23.05.2014

Para os jornalistas do JN que se limitam a fazerem copy paste dos erros dos outros jornalistas:
"que investe no plano quinquenal de desenvolvimento 2010-2014 pelo menos 200 milhões de dólares (146 milhões de euros)". Matematicamente falando trata-se de um erro de Mil Vezes.menos....
Onde se lê 200 Milhoes de dolares OBVIAMENTE devia ler-se 200 mil milhoes e portanto correspondem a cerca de 150 MM para apenas 5 anos.
Os srs. jornalistas da Lusa nao sabem e os do JN copiam sem lerem ou analisarem as suas proprias noticias.
E assim vamos indo, rindo e cantando, julgando sabermos qualquer coisita sobre o mundo e os numeros.

mike 23.05.2014

Há que comprar pois os resultados vão ser bons dia 30 de Maio.

ver mais comentários