Construção Teixeira Duarte soma 17% em quatro dias sem vendas da família

Teixeira Duarte soma 17% em quatro dias sem vendas da família

Pela primeira vez em 14 semanas, a "holding" familiar não anunciou a alienação de acções da Teixeira Duarte. Em bolsa, os títulos estão a recuperar das perdas recentes.
Teixeira Duarte soma 17% em quatro dias sem vendas da família
Diogo Cavaleiro 14 de setembro de 2017 às 13:33

A Teixeira Duarte está a viver bons dias na bolsa de Lisboa. Depois dos mínimos de Março, veio uma recuperação. Há quatro dias consecutivos que a construtora está a ganhar terreno. Ao todo, neste ciclo de quatro sessões, soma 17%.

 

Esta quinta-feira, 14 de Setembro, as acções da Teixeira Duarte valorizaram 5,26% para 28 cêntimos. O volume no fecho de sessão está acima da média diária (338 mil títulos negociados face à média diária dos últimos seis meses de 213 mil).

 

O verde não era uma cor em que a Teixeira Duarte negociava nas últimas semanas. Por exemplo, de 21 de Agosto a 8 de Setembro, decorreram 15 sessões em que a cotada liderada por Pedro Teixeira Duarte (na foto) só ganhou terreno em duas delas.


Esse comportamento levou os títulos a deslizarem, no arranque de Setembro, para a cotação mais baixa desde Março. No final de Agosto, a Teixeira Duarte anunciou prejuízos de 9,09 milhões de euros no primeiro semestre do ano, face às perdas de 35,77 milhões do período homólogo.

 

A subida em bolsa da empresa (envolvida agora na polémica venda de casa de um elemento da família a Fernando Medina) ocorre quando, ao fim de 13 semanas, a Teixeira Duarte não anunciou pela primeira vez qualquer alteração accionista. Isto porque, ao longo desse período, foi sempre revelando que a TD SGPS, a "holding" da família Teixeira Duarte, tinha vendido parte da sua participação.

 

As alienações, que passaram a atribuir à sociedade familiar cerca de 48% da construtora, deveram-se, segundo explicou o grupo ao Negócios, à necessidade de abater a dívida bancária, que está também a vender activos, como a posição no Lagoas Park. Só que esta semana não houve quaisquer indicações de vendas de títulos. 

 

Mesmo apesar da subida, a Teixeira Duarte ainda não passou as cotações atingidas no Verão. Cada título chegou a valer 45 cêntimos em Junho. Aliás, desde o início do ano, a construtora consegue ganhar 50% da capitalização.



(Notícia actualizada às 16:45 com a cotação de fecho)




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado surpreso 14.09.2017

Desta vez, vendeu a casa ao Medina da CML

comentários mais recentes
JJ 14.09.2017

Mais um elefante branco numa loja de louça chinoca.... quando se descobrir o mono que a Teixeira Duarte herdou na Venezuela ...os títulos valem 0.....

surpreso 14.09.2017

Desta vez, vendeu a casa ao Medina da CML

pub