Aviação Temer: Marcelo confirmou compra de seis aviões da Embraer

Temer: Marcelo confirmou compra de seis aviões da Embraer

O Presidente do Brasil, Michel Temer, anunciou hoje que o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa lhe confirmou a compra de seis aviões da Embraer no encontro que os dois chefes de Estado realizaram quarta-feira em Lisboa. 
Temer: Marcelo confirmou compra de seis aviões da Embraer
Lusa 31 de agosto de 2017 às 18:42

"Durante minha visita a Lisboa, o Presidente português confirmou a compra de seis aviões da @embraer. Mais investimentos no Brasil", escreveu Michel Temer na sua conta pessoal na rede social Twitter.

 

Num vídeo publicado na mesma rede social, Michel Temer reiterou a informação: "em Portugal nós tivemos a confirmação da compra dos seis aviões da Embraer, cinco aviões mais um. Um avião cargueiro KC-390, um avião moderníssimo".

O Presidente brasileiro efectuou em Portugal uma escala em viagem para a China, para participar numa visita oficial à China e ainda na cimeira dos BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), que decorre em Pequim entre os dias 3 e 5 de Setembro.

 

A declaração do Presidente brasileiro vem na sequência do anúncio no passado dia 27 de Julho pelo Governo português sobre o início de negociações com a Embraer para a compra de cinco aeronaves militares KC-390, usadas também para combate a incêndios florestais.

 

A resolução do Conselho de Ministros, publicada em Diário da República, com efeitos imediatos, refere "até cinco aeronaves KC-390, com opção de mais uma", e ainda a respectiva sustentação logística e um simulador de voo (fullflight simulator CAT D), para instalação e operação em território nacional.

 

A resolução do Conselho de Ministros determina ainda a elaboração, até finais de Outubro, ou no prazo máximo de três meses, de um relatório detalhado que "identifique todos os aspectos relevantes e necessários à introdução do novo sistema de armas KC-390 na Força Aérea, com as possíveis opções para decisão final, incluindo as decorrentes da negociação com a Embraer, respectivos cronogramas, custos associados e com o objectivo de se atingir a Capacidade Operacional Inicial (Initial Operational Capability - IOC) até ao final de 2021".

 

O ministro da Defesa é, segundo o diploma, quem dirige as negociações com a Embraer e as negociações com outras entidades e quem constitui uma equipa - com representantes nomeados pelo Ministro das Finanças, pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e pelo Ministro da Economia - responsável pelo relatório.

 

Portugal esteve envolvido no projecto de desenvolvimento e produção do KC-390, um compromisso reforçado em 2011 pelo ministro da Defesa e a Embraer, num acordo visando uma potencial aquisição por Portugal de aeronaves KC-390, nomeadamente mediante o acompanhamento pela Força Aérea do desenvolvimento de configuração da aeronave.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz 31.08.2017

PALERMICES DO MARCELO...!!!

General Ciresp 31.08.2017

O selfie e fudido:ele presidente,embora longe se ser um presidente,ele e ministro da administracao intena,ministro dos negocios estrangeiros,ministro da economia.Ate fica a ideia q a gerigonca nao tem ministro nenhum,depois de ter la 1 CALHAMACO deles a volta da pia.Tanto piar para nada.

Saber mais e Alertas
pub