Energia Tensões recentes entre Arábia Saudita e EUA não afastam Saudi Aramco de Nova Iorque

Tensões recentes entre Arábia Saudita e EUA não afastam Saudi Aramco de Nova Iorque

As praças norte-americanas estão, ainda, na lista de possibilidades para a dispersão da petrolífera saudita.
Tensões recentes entre Arábia Saudita e EUA não afastam Saudi Aramco de Nova Iorque
Negócios 19 de dezembro de 2016 às 09:16
A Arábia Saudita ainda pode decidir vender acções da sua petrolífera Saudi Aramco em Nova Iorque, admitiu o ministro dos Negócios Estrangeiros saudita, Adel al-Jubeir, apesar de os Estados Unidos terem aprovado uma lei que permite aos lesados do 11 de Setembro de 2001 processar o reino saudita, noticia a Bloomberg.

A Arábia Saudita está a olhar para os mercados de Hong Kong a Nova Iorque para uma possível entrada em bolsa da petrolífera, naquele que poderá ser um dos maiores IPO internacionais. 

Numa conferência ao lado do secretário de Estado norte-americano, John Kerry, em Riade, no domingo, o governante saudita acrescentou que a decisão está ainda a ser trabalhada. 

As autoridades pretendem vender 5% da Saudi Arabian Oil até 2018.

A Bloomberg acrescenta que além da lei relativa ao 11 de Setembro, as tensões subiram depois dos Estados Unidos terem bloqueado a venda de armas à Arábia Saudita pelas preocupações com o aumento das vítimas civis no Iémen, onde os sauditas apoiam forças contra os rebeldes pró-iranianos.  

Mas Al-Jubeir desmentiu que a Arábia Saudita estava a planear reduzir os seus investimentos nos Estados Unidos. "A Arábia Saudita tem investimentos significativos nos EUA e revemos esses investimentos numa base regular", declarou, citado pela Bloomberg, acrescentando que, no entanto, o objectivo até é de aumentar esses investimentos.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub