Tecnologias Tim Cook prevê vendas animadas para o Apple Watch

Tim Cook prevê vendas animadas para o Apple Watch

O CEO da Apple, Tim Cook, afirma que o período das festas poderá vir a ser o melhor nas vendas do relógio inteligente da empresa de Cupertino.
Tim Cook prevê vendas animadas para o Apple Watch
Bloomberg
Negócios 06 de Dezembro de 2016 às 13:30

Cook conta à Reuters que as vendas do Apple Watch atingiram valores record na primeira semana de compras de Natal. O mesmo garante que o actual trimestre poderá vir a ser o melhor de sempre para o produto, dado que as vendas directas para o consumidor atingiram novos valores.

 

Na passada segunda-feira, 5 de Dezembro, uma empresa de investigação tecnológica avançou que a Apple vendeu 1,1 milhões de unidades do seu Apple Watch durante o terceiro trimestre de 2016, numa queda de 71% face ao período homólogo.

 

Em resposta, Cook afirma que os dados da sua empresa mostram que o produto está a vender-se bem e que pode vir a ser "um dos presentes de Natal mais populares deste ano". O gestor não avançou, porém, números específicos de vendas do produto.

 

Bob O’Donnell, analista da TECHnalysis Research, avança à mesma fonte que o Apple Watch poderá vir a ter fortes vendas no período festivo, afirmando que se trata de um presente mais natural do que qualquer outro da empresa, cujo preço foi reduzido este ano.

 

O mesmo refere que a Apple tem vindo a passar por pressões na busca de novas fontes de receita, com um começo de queda do iPhone. No entanto, o wearable pode não ser a resposta certa, dada a procura incerta por este tipo de produtos.

 

No passado mês de Outubro, a Apple apresentou uma queda nas receitas trimestrais de 9%, para os 46,9 mil milhões de dólares (44 mil milhões de euros),a primeira desde 2001. Os mercados reagiram com quedas superiores a 1%, apesar das previsões de vendas animadoras.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub