Turismo & Lazer Tivoli em Portugal dão metade das receitas à Minor

Tivoli em Portugal dão metade das receitas à Minor

A compra foi fechada em Fevereiro mas os hotéis Tivoli em Portugal já pesam forte nas receitas do negócio hoteleiro do grupo tailandês. O negócio surge em destaque no relatório dos primeiros nove meses de 2016.
Tivoli em Portugal dão metade das receitas à Minor
Bruno Simão
Wilson Ledo 16 de Novembro de 2016 às 10:41

Os 12 hotéis Tivoli em Portugal representaram quase metade (48%) das receitas do Minor Hotel Group nos primeiros nove meses de 2016. O número consta do relatório e contas apresentado esta quarta-feira, 16 de Novembro.

O negócio hoteleiro do grupo tailandês aumentou os seus lucros em 11% entre Janeiro e Setembro quando comparado com o mesmo período do ano passado, para os 1.922 milhões de bahtes tailandeses (cerca de 51 milhões de euros).


Já as receitas aumentaram 24%, para os 20.414 milhões de bahtes tailandeses (cerca de 538 milhões de euros), em parte justificadas pela "consolidação do portefólio dos hotéis Tivoli em Portugal", que tiveram a sua época alta no terceiro trimestre deste ano.


Portugal terá assim representado receitas na ordem dos 260 milhões de euros. "Com a sua época alta no terceiro trimestre de 2016, o portefólio [português] registou uma ocupação de 85% e uma subida de 10% na receita por quarto disponível", pode ler-se no relatório.


O aumento da receita por quarto disponível (RevPar) em Portugal fica assim acima da subida homóloga de 3% registada pela Minor Hotel Group como um todo.


O Minor Hotel Group fechou em Fevereiro a compra dos hotéis Tivoli, cadeia hoteleira do antigo Grupo Espírito Santo, por um valor global de 294 milhões de euros. Foram adquiridas 14 unidades, com duas localizadas no Brasil.


Marriott, Four Seasons, St. Regis ou Anantara são apenas algumas das insígnias debaixo do chapéu do grupo tailandês, um dos principais investidores e operadores hoteleiros asiáticos.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub