Tecnologias Toshiba vende negócio de televisão a empresa chinesa

Toshiba vende negócio de televisão a empresa chinesa

É mais uma peça do império nipónico a deixar o conglomerado: depois de vender chips de memória, a empresa a braços com uma problemática subsidiária nuclear nos EUA, cede agora o negócio de televisores à Hisense.
Toshiba vende negócio de televisão a empresa chinesa
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 14 de novembro de 2017 às 13:12
O fabrico de televisões por um dos principais gigantes japoneses da electrónica vai mudar de mãos. A Toshiba vendeu a quase totalidade da sua participação – 95% - do seu negócio de televisores à chinesa Hisense Electric.

A transacção, avaliada em 12,9 mil milhões de ienes (96,7 milhões de euros à cotação actual) é o mais recente esforço levado a cabo pela empresa para tentar financiar-se e cobrir as perdas de grande dimensão relacionadas com a sua subsidiária norte-americana de energia nuclear, Westinghouse Electric Company, que entretanto entrou em insolvência.

A Hisense Electric, detida por uma empresa estatal chinesa, tem sede em Qingdao e foi criada em 1969. De acordo com informação no site da empresa, é a terceira marca de televisões mais vendida no mundo. Produz ainda smartphones, electrodomésticos e equipamentos de climatização. Tem 19 centros de produção e onze centros de I&D a nível internacional.

Com a venda, a Toshiba Visual Solutions Corporation é assim a mais recente unidade a sair da esfera da Toshiba, depois de em Setembro a companhia ter vendido o seu negócio de chips de memória ao consórcio liderado pelo fundo Bain Capital por 18 mil milhões de dólares.

Para já, o processo atravessa um impasse, já que o parceiro da empresa japonesa no consórcio que detinha o negócio, a Western Digital, está a tentar travar a venda em tribunal. A venda que terá de acontecer até Março do ano que vem, sob pena de a empresa ter de colocar em prática um plano de contingência.

Além destes dois negócios, o FT refere que a companhia está a estudar desfazer-se de outras áreas do seu conglomerado que conta com centenas de subsidiárias nos mais diversos domínios. A Toshiba quer concentrar-se nos negócios de infra-estruturas, energia, dispositivos electrónicos e soluções digitais.

Em cima da mesa está ainda a possibilidade de um aumento de capital, que pode chegar aos 600 mil milhões de ienes (cerca de 4.500 milhões de euros à cotação actual).

No ano fiscal terminado em Março passado, a empresa registou prejuízos de 965,7 mil milhões de ienes (7.237 milhões de euros à cotação actual), estimando um regresso a lucros no ano fiscal que termina em Março do ano que vem.

As acções da Hisense terminaram a sessão desta terça-feira a cair 2,38% para 15,56 yuan em Xangai, enquanto as da Toshiba subiram 4,66% para 292 ienes na bolsa de Tóquio.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub