Tecnologias Toshiba volta a afundar: já perdeu 6,5 mil milhões em bolsa esta semana

Toshiba volta a afundar: já perdeu 6,5 mil milhões em bolsa esta semana

Os investidores penalizaram os títulos da tecnológica japonesa pela terceira sessão consecutiva, tendo fechado a perder mais de 17% esta quinta-feira. Ainda as dúvidas sobre os milhares de milhões de euros que terá de reflectir nas contas depois de uma compra nos EUA.
Toshiba volta a afundar: já perdeu 6,5 mil milhões em bolsa esta semana
Paulo Zacarias Gomes 29 de dezembro de 2016 às 08:34

Os títulos da Toshiba fecharam a sessão desta quinta-feira com o sétimo dia seguido de quedas e a tombar mais de 17%, depois de a empresa ter admitido a possibilidade de registo de perdas na sequência da compra da CB&I Stone & Webster nos EUA.

As acções da tecnológica japonesa perderam 17,46%, para os 257,2 ienes, depois de terem chegado a afundar 25,55% ao longo da sessão. Já ontem tinham encerrado com uma queda de 20%, com as cedências desta semana a retirarem 800 mil milhões de ienes (6,57 mil milhões de euros) ao seu valor em bolsa.

No final da passada terça-feira a empresa confirmou, em comunicado, que a disputa em torno do valor da empresa do sector da energia nuclear adquirida através da subsidiária Westinghouse Electric, levará a perdas por imparidades "de muitos milhares de milhões de dólares", sem especificar quanto. O canal televisivo NHK estima que o impacto seja de 4,3 mil milhões de dólares (4,1 mil milhões de euros à cotação actual) 

O reconhecimento da absorção do valor nas suas contas levou agências de rating internacionais, nomeadamente a Moody’s e a S&P a cortarem o rating atribuído à empresa nipónica. A Moody's justificou o corte, que empurra ainda mais o nível de risco da empresa para terreno de lixo, com as preocupações acrescidas com a gestão da companhia, em particular com a qualidade dos processos de due diligence realizados em antecipação às compras de outras empresas.

A Toshiba continua assim a braços com escândalos contabilísticos, depois de, no ano passado, se ter descoberto que manipulou resultados e inflacionou lucros durante sete anos, que levaram a prejuízos históricos no exercício terminado em Março passado.


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Francisco 29.12.2016

Os investidores penalizam? Os investidores estão a comprar ações aos milhões, como deve ser: a um preço baixo. Estas frases feitas nestas análises... sinceramente...

pub
pub
pub
pub