Energia Total volta a comercializar lubrificantes em Portugal

Total volta a comercializar lubrificantes em Portugal

A empresa francesa vai regressar em força, com a venda de lubrificantes e fluidos especiais no país, a partir de Janeiro do próximo ano.
Total volta a comercializar lubrificantes em Portugal
Balint Porneczi/Bloomberg
Negócios 16 de Dezembro de 2016 às 12:20

A Total vai voltar a comercializar lubrificantes e fluidos especiais no país, a partir de Janeiro de 2017, segundo adiantou a empresa francesa em comunicado.


O grupo irá vender produtos das marcas Total e Elf e da insígnia Gulf (marca da Total em Portugal e Espanha), bem como de "genuine oils" fabricados pela empresa, referiu o mesmo comunicado. Esta estratégia vem na sequência do acordo de distribuição celebrado com a Cepsa em 2008 e que termina a 31 de Dezembro deste ano.


A petrolífera gaulesa estava ausente de Portugal desde essa altura, quando vendeu os seus 141 postos de combustível à espanhola, que passou a contar com 302 bombas. Além da Total, também a Shell irá regressar ao mercadp nacional, para disputar a liderança da Galp, Repsol e BP

As empresas contam com o terminal da Trafaria para levar a cabo as suas operações em Portugal, tendo em conta que este terminal não é controlado pela Galp. 


As operações de distribuição directa em Portugal ficarão a cargo da Total Portugal Petróleos, criada pelo sector de Marketing & Serviços da sociedade no país, onde está na distribuição de combustíveis para empresas de transporte rodoviário. Está também na química de especialidades, nos mercados de transferência de fluidos em automóveis e de sistemas de vedação de alta precisão, bem como na distribuição de produtos petroquímicos. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub