Automóvel Toyota e Suzuki anunciam parceria

Toyota e Suzuki anunciam parceria

Os dois fabricantes japoneses unem esforços no sentido de responder às constantes mudanças na indústria automóvel. Esta é já a segunda aliança assinada pela Toyota este ano.
Toyota e Suzuki anunciam parceria
Negócios 12 de Outubro de 2016 às 11:32

A Toyota e a Suzuki anunciaram esta quarta-feira uma parceria com o objectivo de desenvolver  tecnologia de última geração. Apesar da aliança, ambas as empresas admitem continuar a competir entre si e a procurar novas colaborações com outros operadores na indústria.

 

"Assim como o ambiente que envolve a indústria automóvel tem vindo a mudar drasticamente, precisamos de ter a capacidade de responder a estas alterações de forma a sobreviver", afirma Akio Toyoda, presidente da Toyota, citado pelo Financial Times. Do outro lado da aliança, Osamu Suzuki reconhece que o parceiro é líder da indústria e a companhia de maior confiança. Acrescenta também que a sua empresa está disposta a começar as discussões com a Toyota para "explorar ideias de uma parceria".

 

No início deste ano a Toyota assinou uma união de esforços com a Daihatsu Motors. De acordo com a Reuters, o maior produtor automóvel do Japão afirmou na semana passada que vai dar início a uma companhia interna com a Daihatsu para explorar mercados emergentes. Suzuki e Daihatsu concorrem directamente no mercado doméstico, e actuam em mercados asiáticos em ascensão. Enquanto a Suzuki domina o mercado Indiano com uma quota maioritária na Maruti Suzuki India Ltd, a Daihatsu tem vindo a expandir negócios na Malásia e na Indonésia.

 

Em 2009, a Suzuki assinou uma parceria com a Volkswagen, que resultou numa separação dois anos mais tarde, reporta o Financial Times.

 

Esta dinâmica de parcerias tem vindo a tornar-se habitual na indústria automóvel japonesa nos últimos anos, na sequência da subida dos custos de desenvolvimento de veículos de consumo eficiente. A juntar-se está também o desenvolvimento de novas tecnologias como veículos auto-dirigíveis, que já têm vindo a ser testados na Europa.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub