Empresas Trabalhadores da Amorim discutem esta terça-feira proposta de alteração de horário

Trabalhadores da Amorim discutem esta terça-feira proposta de alteração de horário

Os trabalhadores da Amorim & Irmãos, SA - Unidade Industrial Equipar, em Coruche, reúnem-se em plenário, em cada turno, a partir das 00.00 de terça-feira, para analisarem uma alteração de horário proposta pela empresa, disse à Lusa fonte sindical.
Trabalhadores da Amorim discutem esta terça-feira proposta de alteração de horário
Jorge Miguel Gonçalves/Sábado
Lusa 29 de janeiro de 2018 às 20:24

Nuno Gonçalves, do Sindicato dos Trabalhadores da Cerâmica, Cimentos e Similares, Construção, Madeiras, Mármores e Cortiças do Sul e Regiões Autónomas, disse à Lusa que em análise vai estar a proposta feita pela empresa a cerca de 70 dos pouco mais de 190 trabalhadores desta unidade de fabricação de rolhas de cortiça, situada na zona industrial de Monte da Barca, em Coruche (distrito de Santarém), para inclusão do trabalho ao fim de semana no horário normal de trabalho.

 

Segundo a fonte, a empresa propôs a estes trabalhadores a laboração contínua e jornadas de 12 horas de trabalho diário durante três dias, seguidas de três dias de descanso, a partir de 1 de Fevereiro e até Maio, com possibilidade de estender até ao verão.

 

Esta alteração implicará que as horas ao fim de semana, actualmente pagas como trabalho suplementar, passem a integrar o horário dos trabalhadores que são compensados com um valor de 150 euros mensais, disse Nuno Gonçalves à Lusa.

 

Nuno Gonçalves afirmou que o sindicato foi chamado hoje para uma "reunião de emergência" com a administração da empresa, na qual foi comunicada esta decisão e a informação de que alguns dos trabalhadores já se mostraram disponíveis.

 

O sindicato quer agora ouvir os trabalhadores para saber se estão de acordo com esta decisão, estando "em aberto" a possibilidade de haver contestação, disse.

 

Para esta auscultação, o sindicato vai promover a realização de três plenários, um em cada turno, estando o primeiro marcado para as 00:00 de terça-feira, o segundo para as 08:00 e o terceiro para as 16:00, contando este com a presença de Arménio Carlos, secretário-geral da CGTP-IN, adiantou.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
TinyTino 30.01.2018

Quem aqui comenta a defender os patrões deveria trabalhar também ao Sábado

Alentejano 30.01.2018

ora 36 horas de trabalho por semana fins de semana de 4 dias + 150 euros por mês tirando quem tem filhos é bastante vantajoso a cena é se os 150 serão em brutos que ai o estado leva-te 75 no final do mês e logo podes ir buscar + 50 por mês no retorno do imposto ! Arménio Carlos ? GREVE JÁ ...

pub