Banca & Finanças Trabalhadores da CGD pedem a António Domingues que cumpra a lei

Trabalhadores da CGD pedem a António Domingues que cumpra a lei

A par de António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa, a comissão de trabalhadores considera que a gestão da Caixa Geral de Depósitos tem de "assumir" as responsabilidades e garantir o "integral cumprimento das exigências da Lei".
Trabalhadores da CGD pedem a António Domingues que cumpra a lei
Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro 18 de Novembro de 2016 às 19:11

Os trabalhadores da Caixa Geral de Depósitos pedem a António Domingues que cumpra a lei e entregue a declaração de rendimentos ao Tribunal Constitucional, assinala a comissão numa nota de imprensa.

 

"A comissão de trabalhadores da CGD considera que, no que se refere à entrega de documentação por parte dos responsáveis máximos na gestão CGD, devem-se assumir essas responsabilidades e o seu compromisso com a causa pública, com integral cumprimento das exigências da Lei", indica.

 

O Tribunal Constitucional notificou os 11 administradores da instituição financeira de capitais públicos para que entreguem as respectivas declarações de rendimentos e o primeiro-ministro e o Presidente da República já deram nota à equipa de gestão de que deveriam cumprir a lei.

 

No comunicado, a comissão de trabalhadores deixa várias mensagens que já tinham sido transmitidas ao Negócios pelo seu coordenador Jorge Canadelo, nomeadamente a de que a prioridade é a capitalização: "A comissão de trabalhadores da CGD entende que a operação de recapitalização proposta pela tutela revela-se como essencial e que deve ser implementada sem demora, pondo fim a polémicas espúrias e acessórias que se substituem ao que é verdadeiramente importante e que deve ter expressão na acção da CGD com impacto fundamental para o crescimento económico nacional". 

A nota é revelada depois de o ministro das Finanças ter anunciado que a capitalização via injecção de 2,7 mil milhões de euros de dinheiro fresco na CGD só será feita em 2017. 

 

No comunicado, a comissão que representa os 9.635 trabalhadores lamenta que tenham pedido, em Março e em Junho, encontros com o primeiro-ministro António Costa mas que nunca tenha havido resposta. "Num assunto que reputamos de importantíssimo para os trabalhadores da CGD mas absolutamente crucial para o nosso País esta postura é, no mínimo, preocupante", assinala a nota. 




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas

A questão agora já não é a de cumprir ou não a lei! A questão é de confiança: nem a nova direção confiará mais neste governo, nem o povo confiará mais nesta direção! Entendem o impasse!

comentários mais recentes
Portugal, paraíso da impunidade ? Há 2 semanas

Sra PROCURADORA-GERAL DA REPÚBLICA, para qd a responsabilização dos então gestores da CGD que autorizaram o empréstimo de 1.000 milhões de euros (dinheiro público) ao sr. Berardo, para compra de acções do BCP, tendo sido aceite, como caução (??), as próprias acções, tendo, depois, dado no que deu ?

A novela CGD emana um fedor insuportável Há 2 semanas

O Domingues com f.uças q todos lhe devem e ninguém lhe paga, anda a esticar a corda até ao c.a.ralho! Devia demitir-se ele e a sua trupe de vigaristas! Querem mamar mas não querem declarar! Mas a culpa é de quem lhe prometeu semelhante patifaria, foi pelos vistos o Centeno com ar de anjinho inocente

O Centeno está queimado, e esturricado Há 2 semanas

O Centeno com riso de tótó no meio de uma cafezada prometeu ao Domingues e sua pandilha dispensa de apresentar as declarações de património e vencimentos chorudos! Assim tinham mais margem para meter as manápulas na gamela! Com a noticia cá para fora o Centeno anda a fugir com o rabo à seringa!

Com a Abrilona fomos de cona! Há 2 semanas

Em Portugal não temos gestores, só temos ladrões. Como é possível a Sra. q está à frente da FED ganhar 180 mil euros anos, e por cá num país falido e roubado termos o Domingues a ganhar 430 mil euros ano e não quer declarar o património nem os vencimentos? País de caca, q protege os vígaros!

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub