Telecomunicações Trabalhadores da PT sem funções estão dispensados de ir trabalhar

Trabalhadores da PT sem funções estão dispensados de ir trabalhar

A PT informou os trabalhadores que estão sem funções que não precisam de se deslocar para o seu local de trabalho, enquanto não se encontra uma solução para cada situação.
Trabalhadores da PT sem funções estão dispensados de ir trabalhar
Marta Poppe
Negócios 11 de outubro de 2017 às 07:50

Os trabalhadores da PT que estão sem funções receberam nos últimos dias uma proposta que os dispensa de irem trabalhar, avançam o Expresso e o Público. A missiva foi assinada pela directora de recursos humanos, Ana Rita Lopes, que diz autoriza, "a título excepcional e temporário, a dispensa de assiduidade". Esta dispensa começa no dia 15 de Outubro e termina a 15 de Janeiro de 2018. São três meses em que estes funcionários podem ficar em casa. Mas, alerta a mesma proposta, esta decisão "pode cessar a qualquer momento por iniciativa da empresa".

 

O Expresso diz que muitos trabalhadores vão aceitar a proposta, que não é obrigatória, porque é uma forma de diminuir a pressão psicológica. Já o Público adianta que a comissão de trabalhadores e os sindicatos foram apanhados de surpresa, tendo pedido à equipa liderada por Cláudia Goya (na foto) que "suspenda o processo enquanto este não for discutido e os seus contornos explicados". Francisco Gonçalves, da comissão de trabalhadores, diz que é preciso que a empresa explique os objectivos desta medida.

 

A PT explicou ao Público que "foram pedidas contribuições aos sindicatos que até ao momento ainda não foram recebidas. As soluções encontradas pela PT / Altice até à data passam por: encontrar funções para os trabalhadores em causa, propor condições vantajosas de saída e dar dispensa de assiduidade até se conseguir encontrar o enquadramento adequado".




A sua opinião12
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 6 dias

Se a ignorância acrescida de nescidade pagasse imposto, estavas falido!

Adicionalmente, utiliza o termo 'bois' apenas quando te referires aos paizinhos!

comentários mais recentes
Maria Santos Há 1 dia

Só faltava mais esta boa gestora:eliminar postos de trabalho para a obtenção de lucro fácil! Foi/é assim que os bons gestores são recompensados com mais milhares e condecorações: Bava, Granadeiro, "o dono disto tudo", etc.etc.

Camaradaverao75 Há 2 dias

A primeira vez que vi esta prática ser utilizada foi com governos PS em empresas publicas. E nunca vi a notícia escarrapachada nos jornais!

Anónimo Há 4 dias

Deviam mandar para casa todo o séquito do Baba e do Granadeiro que só lá estavam a fazer numero.
Não é só a Altice/PT a ter esta politica rasteira, há no mercado um banco espanhol que é especialista em humilhar e a ameaçar os trabalhadores e no entanto a inspecção do trabalho nunca põe lá os pés.

Z27 Há 5 dias

Há, por aqui, e não só, comentadores que estão sempre disponíveis para atacar trabalhadores, mesmo sem saberem - certamente -, todos os pormenores da situação... são os mesmos que gostam de dobrar a espinha aos "doutores", que de um jeito ou doutro, os espezinham ao longo da vida...
"A bucha é dura..."

ver mais comentários
pub