Banca & Finanças Trabalhadores pedem Novo Banco "na esfera pública temporariamente"

Trabalhadores pedem Novo Banco "na esfera pública temporariamente"

Em reacção à escolha do Banco de Portugal, que considerou a Lone Star como a "mais bem colocada" para a compra do novo Banco, a comissão de trabalhadores do Novo Banco repete que não quer a venda. Pelo menos para já.
Trabalhadores pedem Novo Banco "na esfera pública temporariamente"
Raquel Wise/Sábado
Diogo Cavaleiro 05 de Janeiro de 2017 às 17:18

Os trabalhadores do Novo Banco não querem a venda imediata da instituição financeira. A posição é reiterada esta quinta-feira, 5 de Janeiro, num comunicado que se segue à divulgação, pelo Banco de Portugal, de que a Lone Star tem a proposta preferencial.

 

"Para uma maior estabilização do sistema financeiro português, apelamos ao Governo que assuma o controlo do Novo Banco na Esfera pública, temporariamente, com o intuito de salvaguardar o terceiro maior banco nacional, que tem um papel vital no apoio às pequenas e médias empresas e à economia nacional", indica um comunicado da comissão nacional de trabalhadores.


Esta postura não é nova no organismo que representa os cerca de 5.000 funcionários da instituição financeira herdeira do BES, uma vez que a comissão de trabalhadores tinha já pedido que o prazo de vida do Novo Banco fosse adiado para lá de Agosto de 2017, quando passam três anos da aplicação da medida de resolução ao antigo Banco Espírito Santo e de onde resultou o Novo Banco.

 

"A CNT continua a estar atenta, assumindo o compromisso de lutar pela defesa dos postos de trabalho e sustentabilidade do Novo Banco", indica a comissão de trabalhadores.

 

O banco liderado por António Ramalho foi alvo de um processo de rescisões por mútuo acordo e de um processo de despedimento colectivo cujas condições chegaram a levar o governador ao Parlamento. O emagrecimento ocorreu antes da conclusão da venda do Novo Banco, que ainda não tem data marcada.

 

Esta quinta-feira, o Banco de Portugal afirmou que os americanos da Lone Star estão mais bem posicionados para ficar com o Novo Banco mas ainda há negociações a decorrer (também seguem as conversas com os outros candidatos – Apollo/Centerbridge e Minsheng). O Governo pediu já uma venda com a maior "celeridade" possível.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana


Ladrões FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

UM EXEMPLO DE INJUSTIÇA QUE É URGENTE CORRIGIR

Um técnico superior reformado em 2005 pela Caixa Geral de Aposentações (CGA) levou uma pensão de 2.026 euros consigo. Se se tivesse aposentado na mesma altura, com o mesmo salário, pelas regras da Segurança Social, teria levado para casa 1.512 euros.

Ora bem 500€ x 10 anos x 12 meses = 60.000€ a mais, que esse gajo já embolsou desde 2005, à custa de quem trabalha.
Rica mama.
Deve ser obrigado a devolver tudo.

Enganei-me nas contas, são 14 meses por ano, ainda lhe estava a perdoar 10.000€ (sortudo).
Afinal tem que devolver 70.000€.

Receber 70.000€ a mais, em 10 anos?
Isso dá para comprar um carro de 30.000€, de 4 em 4 anos.


ESTE É MESMO O PAÍS DAS MARAVILHAS... PARA ALGUNS.

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Paguem rescisões com 2 ou 2.5 ordenados que de certeza chegam a acordo com mil empregados em um mês .

Anónimo Há 1 semana

Pois é se tivesse sido feita a reestruturação da banca,tal como devia ser feito,agora não era necessário salvar bancos com dinheiros públicos.Quem ainda não percebeu que os bancos têm excesso de funcionários e com salários insustentáveis??

surpreso Há 1 semana

Querem todos a mama do Estado-a NOSSA

Anónimo Há 1 semana


Ladrões FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

UM EXEMPLO DE INJUSTIÇA QUE É URGENTE CORRIGIR

Um técnico superior reformado em 2005 pela Caixa Geral de Aposentações (CGA) levou uma pensão de 2.026 euros consigo. Se se tivesse aposentado na mesma altura, com o mesmo salário, pelas regras da Segurança Social, teria levado para casa 1.512 euros.

Ora bem 500€ x 10 anos x 12 meses = 60.000€ a mais, que esse gajo já embolsou desde 2005, à custa de quem trabalha.
Rica mama.
Deve ser obrigado a devolver tudo.

Enganei-me nas contas, são 14 meses por ano, ainda lhe estava a perdoar 10.000€ (sortudo).
Afinal tem que devolver 70.000€.

Receber 70.000€ a mais, em 10 anos?
Isso dá para comprar um carro de 30.000€, de 4 em 4 anos.


ESTE É MESMO O PAÍS DAS MARAVILHAS... PARA ALGUNS.

pub
pub
pub
pub