Telecomunicações Tráfego em roaming disparou com novas regras

Tráfego em roaming disparou com novas regras

Desde a entrada em vigor das novas regras para o roaming, as chamadas e utilização de internet fora do país de origem aumentou. O número de chamadas cresceu cerca de 40% e a utilização de internet mais de 300%.
Tráfego em roaming disparou com novas regras
Reuters
Sara Ribeiro 27 de dezembro de 2017 às 13:42

De Julho a Setembro deste ano os portugueses fizeram mais chamadas e utilizaram mais dados a partir do estrangeiro. De acordo com os dados divulgados pela Anacom, as chamadas e minutos de voz em roaming aumentaram 36,9% e 50,8%, respectivamente, face ao mesmo período do ano passado.

No que toca à utilização de internet, o número de sessões de acesso disparou 60,7% e o volume de tráfego gerado cresceu 320,9%.

Este crescimento está relacionado com as novas regras impostas por Bruxelas, a partir de 15 de Junho, de "Roam Like At Home", ou seja, o preço das comunicações em roaming entre países da União Europeia não pode exceder as tarifas pagas no país de origem.

No caso dos estrangeiros que utilizaram as redes nacionais ("roaming in") o crescimento "foi ainda maior nas chamadas, minutos de voz e sessões de acesso à internet, que aumentaram 41,3%, 57,7% e 99%, respectivamente", detalha o regulador do sector de telecomunicações. Já o tráfego de internet aumentou 299%.

Em Setembro de 2017 cerca de 39,7% dos clientes residenciais do serviço telefónico móvel em Portugal subscreveram este serviço no âmbito de uma oferta em pacote, segundo dados da Marktest.

"Os utilizadores efectivos de serviços típicos da banda larga móvel (videochamada, transmissão de dados em banda larga, mobile TV, etc.) aumentaram 12,6%", atingindo 7 milhões," o valor mais elevado de sempre", sublinha a entidade liderada por João cadete de Matos. A Anacom explica ainda que "o crescimento da utilização destes serviços está associado ao aumento dos utilizadores de Internet no telemóvel, que aumentou 14,6%, e à crescente penetração dos smartphones".

A Meo continua a ser o principal prestador com 43,8% das estações móveis activas com utilização efectiva, seguida da Vodafone com 30% e da Nos com 24,2%.

Em relação ao volume de receitas acumuladas dos serviços a clientes finais durante o período em análise, rondou 993 milhões de euros, uma queda de 3,4% face ao período homólogo.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub