Transportes Tráfego nas auto-estradas da Brisa cresce 6,5% até Setembro

Tráfego nas auto-estradas da Brisa cresce 6,5% até Setembro

Todas as auto-estradas da Brisa Concessão Rodoviária registaram aumentos na circulação até Setembro, com destaque para a CREL onde o crescimento foi de 11%.
Tráfego nas auto-estradas da Brisa cresce 6,5% até Setembro
Bruno simão
Maria João Babo 08 de novembro de 2017 às 18:09

A Brisa Concessão Rodoviária (BCR),que gere as 11 auto-estradas que integram a concessão principal do grupo, registou nos primeiros nove meses deste ano um aumento do tráfego de 6,5%.

De acordo com uma nota da empresa, depois de no primeiro trimestre deste ano o crescimento ter sido, em termos homólogos, de 3,3% (devido a efeitos de calendário), e no segundo trimestre de 9,8%, entre Julho e Setembro a subida foi de 6,2%.

No terceiro trimestre do ano passado, o tráfego nesta rede registava um aumento de 6,9%, contribuindo para que no conjunto de 2016 a Brisa tenha apresentado um acréscimo na circulação de 7%.

De acordo com a nota da BCR relativa à evolução do tráfego nos primeiros nove meses, o crescimento da circulação de pesados foi de 9,6% enquanto o de ligeiros – que representam 94,7% do total – foi de 6,8%.

A Brisa salienta que o crescimento de 6,5% registado até Setembro foi suportado no crescimento orgânico, que foi da ordem dos 7,1%, penalizado este ano por efeitos de calendário, como a Páscoa ou 2016 ter sido um ano bissexto.

Nos primeiros nove meses de 2016, o crescimento orgânico era de 6%, mas complementado com outros efeitos, entre os quais de calendário, atingia os 7,1%.

Por auto-estrada, a A9 (CREL) foi a que registou a maior taxa de crescimento do tráfego médio diário até Setembro passado, atingindo os 11%. Na auto-estrada do Norte (A1) o aumento foi de 6,2%, na auto-estrada do Sul (A2) de 7,8% e na A5 (Lisboa-Cascais) de 5,8%.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub