Banca & Finanças Tribunal obriga banco BIC a mudar de nome até final de Julho

Tribunal obriga banco BIC a mudar de nome até final de Julho

O processo resultou de uma acção colocada pelo BIG – Banco de Investimento Global, que alega que há semelhanças na marca e na imagem. Advogados da PLMJ, que defendiam o banco, dizem que recorreram mas o tribunal não recebeu o recurso.
Tribunal obriga banco BIC a mudar de nome até final de Julho
Negócios 21 de junho de 2017 às 08:42

O BIC Portugal vai ser obrigado a mudar de marca e de imagem até 27 de Julho, por decisão do Tribunal da Relação de Lisboa. De acordo com o jornal Público, em causa está uma acção colocada pelo BIG, que alega que há similitudes de imagem e de marca, num processo que transitou em julgado porque o recurso que os advogados da PLMJ dizem ter enviado não chegou ao Supremo.

A guerra jurídica tem seis anos e culminou a 27 de Janeiro com o trânsito em julgado da sentença do Tribunal da Relação que deu razão à primeira instância. 

De acordo com o jornal diário, em Abril a PLMJ veio dizer que afinal tinha apresentado recurso do acórdão para o Supremo, por fax, mas que o documento não chegou porque o equipamento do tribunal que recebe o faz estava avariado.  E solicitada a anulação da sentença. Em Maio, o BIG pedia que o tribunal apurasse os factos e daí extraísse "todas as consequências legais" mas cinco dias depois a PLMJ decidiu retirar o pedido de anulação.

Teixeira dos Santos, presidente do BIC Portugal, assegura que o banco em Portugal vai cumprir a decisão. Sobre um eventual lapso da PLMJ, responde: "Os factos são os factos e não tenho mais nada a acrescentar". O ex-ministro das Finanças diz desconhecer o pedido de nulidade do acórdão.

(notícia corrigida às 11:30 para dar conta que o Público corrigiu a data de 27 de Junho para 27 de Julho)




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias

O BIC era o BPN pertence aos amigos do Cavaco Silva... estes ladrões mudam de nomes e nunca pagam o que devem aos contribuintes... mais este ex ministro das finanças esteve ligado à resolução do BPN que nos custou 7 mil milhões e é agora presidente... é uma POUCA VERGONHA

Anónimo Há 6 dias

Deviam chamar-lhe Novo BES. Tem como Administrador Comercial um proeminente membro da família Espírito Santo, o qual entretanto tem recrutado quadros vários do Novo Banco que lhe eram próximos.

É dar-lhe uns anitos e as imparidades não tardarão a aparecer.

Carrega BIC ... Novo BES !

Anónimo Há 6 dias

mudar o nome para: BDF "banquinho da filha do papá".

Anónimo Há 6 dias

Isto não é angola. Aqui há uma democracia, direitos e não manda a lei do "papá". cumprir e mudar o nome.
Estilhaços do cavaquismo: o anterior director do BIC mira amaral disse um dia "os eucaliptos são o petróleo verde" . Vê-se com os incêndio que ardem como petróleo. Pois foi o bic ficou com a parte boa do bpn não foi?

ver mais comentários
pub