Energia Turcos e Estado propõem investir 8,1 milhões em minas no Alentejo

Turcos e Estado propõem investir 8,1 milhões em minas no Alentejo

O investimento será feito entre a ESAN a estatal EDM – Empresa de Desenvolvimento Mineiro, em dois contratos com vista à prospecção e pesquisa mineira na faixa piritosa ibérica.
Turcos e Estado propõem investir 8,1 milhões em minas no Alentejo
Pedro Elias/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 23 de Novembro de 2016 às 12:11

O grupo turco ESAN e a empresa de capitais públicos EDM – Empresa de Desenvolvimento Mineiro comprometeram-se a investir pelo menos 8,1 milhões de euros na prospecção e pesquisa mineira em Portugal.

O investimento resulta de três contratos, visando a faixa piritosa ibérica (com "forte potencial de cobre e zinco) na região do Alentejo, e assinados esta quarta-feira, 23 de Novembro, pelo Secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches. 

Segundo um comunicado enviado pelo Governo às redacções, dois dos contratos respeitam ao consórcio entre o grupo turco ESAN (85%) e a pública EDM (15%), tendo em vista as áreas de Alcácer, São Pedro das Cabeças e Montes das Mesas, nos concelhos de Alcácer do Sal, Aljustrel, Castro Verde, Grândola e Ourique. Neste caso, o investimento para os próximos cinco anos alcança 7,6 milhões de euros.


O outro contrato junta o Estado e a EDM para prospecção e pesquisa na área "Rosário" (concelhos de Aljustrel, Almodôvar, Castro Verde, e Ourique), estando previsto um investimento inicial de 500 mil euros.

O comunicado acrescenta que a ESAN está integrada no grupo Eczacibasiesan, com foco na "actividade de extracção e processamento de minerais industriais destinados à indústria cerâmica".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub