Automóvel Uber enfrenta mais queixas de condutores no Reino Unido

Uber enfrenta mais queixas de condutores no Reino Unido

Depois da decisão judicial que deu razão a dois condutores que reclamam benefícios enquanto trabalhadores ao serviço da empresa, a plataforma electrónica pode vir a ser alvo de dezenas de novos processos semelhantes no Reino Unido.
Uber enfrenta mais queixas de condutores no Reino Unido
Pedro Catarino/Correio da Manhã
Negócios 04 de Novembro de 2016 às 12:22

Depois de há uma semana ter perdido em Londres um processo apresentado por dois antigos condutores que reclamam benefícios atribuídos aos trabalhadores por conta de outrém, a Uber pode estar próxima de ver dezenas ou centenas de novos casos do mesmo género chegar à barra dos tribunais.

"Avançaremos com mais reclamações no tribunal de trabalho com o apoio do sindicato. Será exactamente a mesma queixa dos 19 condutores iniciais e defenderemos que eles devem ser considerados empregados e não trabalhadores por conta própria", afirma, afirma Annie Powell, advogada da sociedade Leigh Day.

Aitada pelo The Guardian, a advogada afirma que tem recebido centenas de pedidos de condutores da Uber insatisfeitos com as suas condições de trabalho.

A Uber já tinha anunciado que vai recorrer do veredicto de há uma semana, que deu razão aos argumentos dos condutores da plataforma sobre direito a salário mínimo, baixa por doença e pagamento de dias de férias. O recurso será apresentado neste mês ou no próximo, refere fonte da empresa.

Perante as acusações, a Uber insiste que entre os seus 40.000 condutores no Reino Unido, três quartos preferem ser trabalhadores por conta própria e decidir o seu horário de trabalho a ter acesso a subsídios inerentes ao estatuto de empregado. A empresa argumenta ainda que o único contrato existente é o que ocorre entre os condutores e os seus passageiros.

Na mesma altura em que vê a sua actuação contestada em vários países da Europa, a Uber tem estado a apostar nos mercados do Sudeste asiático, de acordo com a Reuters. A empresa tem vindo a promover a partilha de veículos juntamente com o governo de Taiwan.

A plataforma norte-americana não se encontra, no entanto, a competir sozinha, enfrentando nomeadamente a concorrência da Gojek na Indonésia. Segundo os analistas, este poderá ser um factor para a Uber avançar para aquisições dos seus rivais à medida que vai expandido o seu negócio.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
helder Há 1 hora

Por que causa esta empresa tantos problemas em tantos países?

pub
pub
pub
pub