Start-ups Uber já chega à periferia de Lisboa

Uber já chega à periferia de Lisboa

A Uber, a plataforma de serviço de transporte de pessoas, já não está confinada à capital portuguesa. A periferia de Lisboa passa agora a ser abrangida pela empresa norte-americana que opera em Portugal desde 2014.
Uber já chega à periferia de Lisboa
Pedro Catarino/Correio da Manhã
A operação da plataforma de transportes de passageiros Uber em Lisboa passa a ser estendida às cidades da periferia da capital portuguesa, anunciou a companhia em comunicado.

A operar desde Julho de 2014, a empresa em comunicado salienta que "ao longo deste 16 meses, a crescente procura dos utilizadores da Uber em Lisboa tem levado a que cada vez mais a plataforma esteja a ligar as zonas suburbanas de Lisboa, muitas das quais com um acesso mais limitado a transportes públicos, ao centro da cidade".

"Não só porque as pessoas viajam com a Uber dos subúrbios para o centro, mas porque viajam de sua casa à paragem mais próxima da rede de transportes colectivos. Esta procura crescente tem também ultrapassado as fronteiras da cidade de Lisboa. De tal forma que hoje a Uber em Lisboa já não é só de Lisboa. É de Almada, da Amadora, de Cascais, de Loures, de Odivelas, de Oeiras, de Sintra e dos vários municípios e centros urbanos da Área Metropolitana de Lisboa", refere ainda o documento.

Rui Bento, director-geral da Uber em Portugal, salienta que "é com satisfação que vemos que conseguimos proporcionar viagens seguras e convenientes a cada vez mais pessoas, dentro e fora da cidade de Lisboa, com tempos médios de espera inferiores a 5 minutos em muitos dos principais centros urbanos da Área Metropolitana de Lisboa".

Esta novidade em Portugal surge depois de a 10 de Outubro se ter verificado uma manifestação de taxistas no país. Os taxistas protestavam precisamente contra os serviços prestados por plataformas electrónicas, nomeadamente pela Uber.

Além disso, no final de Agosto, a Uber anunciou que, depois das entregas de comida e do uso de veículos eléctricos no transporte, a aplicação vai permitir solicitar um serviço de transporte em automóvel que permitirá agendar as viagens. A funcionalidade está em fase de testes em Londres, acentuando o conflito com o sector dito "tradicional" do táxi. Com esta funcionalidade, a Uber vai permitir reservar uma viatura com até 30 dias de antecedência.



A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

A uber tem andado a copiar tudo o que os táxis já fazem à decadas. E depois não querem admitir que fazem serviço de taxi. Quando o próprio tribunal disse que esta empresa plagiava o serviço em todas as suas vertentes, além de praticar "dumping", descaradamente.

Anónimo Há 1 semana

... Publicidade "gratuita", à uber, que segundo o tribunal é e será penalizada com coima de 10.000 euros dia para os "media" infractores.
Aconselho vivamente os senhores jornalistas infractores a lerem ou relerem o acórdão que proibiu a actividade da uber em Portugal.

Anónimo Há 1 semana

Para que conste. A uber já está a trabalhar ilegalmente, na periferia de Lisboa e Porto, desde 2014.
Só que agora, como houve o decréscimo acentuado das receitas com o fim da "época alta". Viu-se obrigada a socorrer dos "coniventes jornalistas" para lhe continuarem a fazer publicidade gratuita...

Ribeiro d'Salles Há 1 semana

Corrijam! por favor! Os taxistas, a 10 de Outubro, não protestaram contra os serviços prestados por plataformas electrónicas, nomeadamente pela Uber, mas sim, contra o "transporte ilegal de passageiros".

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub