Transportes Uber pagou 411 mil libras de impostos no Reino Unido sobre receitas de 23 milhões

Uber pagou 411 mil libras de impostos no Reino Unido sobre receitas de 23 milhões

As receitas geradas pelas viagens no Reino Unido foram encaminhadas para a filial da empresa na Holanda.
Uber pagou 411 mil libras de impostos no Reino Unido sobre receitas de 23 milhões
Pedro Catarino/Correio da Manhã
Negócios 11 de Outubro de 2016 às 13:42
A Uber pagou 411 mil libras de impostos no Reino Unido em 2015 depois de atingir receitas de 23 milhões de libras. Mas estas receitas foram declaradas não como como receitas das viagens, mas como "apoio" dado a outras empresas dentro do grupo da Uber.

A notícia é avançada pelo jornal The Guardian esta terça-feira, 11 de Outubro.

Da receita de 23,3 milhões de libras (27,7 milhões de euros), a filial da Uber no Reino Unido gerou um lucro de 1,8 milhões de libras (1,9 milhões de euros), pagando impostos de 411 mil libras (454 mil euros).

Simultaneamente, as contas do centro internacional de vendas da Uber na Holanda estão em alta e atingiram os 520 milhões de dólares em 2015, sete vezes mais que em 2014.

A Uber recebe dos condutores uma comissão por cada viagem efectuada e este valor é depois transferido para a Uber Internacional BV. Esta filial holandesa é apenas uma de várias empresas que fazem parte de uma complexa estrutura fiscal montada pela empresa, para minimizar a sua carga fiscal em todo o mundo, conta o The Guardian.

"As contas da Uber no Reno Unido confirmam até que ponto as grandes multinacionais ignoram a retórica dos decisores políticos e estão dispostas a tirar partido tanto da fraqueza das regras fiscais internacionais como da falta de transparência", disse o director do grupo Tax Justice Network, Alex Cobham.

O caso também teve eco a nível político. "Comparado com o que se paga pelos táxis normais, este tipo de estrutura [da Uber na Holanda] é ridícula. Existem muitas provas que isto deprime salários e impostos", disse ao Guardian a deputada trabalhista Anneliese Dodds.

Já a Uber no Reino Unido aponta que "a grande maioria das receitas geradas pela nossa tecnologia vai directamente para os bolsos dos condutores que usam a nossa aplicação e assim fica na economia local. Queremos expandir-nos para mais cidades e criar mais oportunidades económicas nos próximos meses".

"Apesar de termos gerado lucros aqui no último ano, globalmente estamos a perder pois somos uma companhia jovem que ainda se está a expandir e a investir fortemente", disse a empresa citada pelo The Guardian.

Esta é outra notícia polémica para a empresa no Reino Unido, que está também a ser processada por um grupo de condutores que defendem que devem ser considerados trabalhadores da Uber, o que lhes daria direito a uma série de benefícios. O caso deverá chegar a tribunal ainda este mês. 



A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Univ Há 3 semanas

Afinal os taxis também já têm uma App de nível mundial, igual à da uber e 100% portuguesa. Segundo os engenheiros portugueses, a mesma tem mais funcionalidades e conta também com direito a avaliação (5 Estrelas) e comentários no final de cada corrida ( www.taxi-link.com ).

Anónimo Há 4 semanas

Quem paga não é a uber mas sim o cliente,, o próprio motorista que trabalha a recibos verdes também paga, a plataforma não paga nada.

Zeca Pereira Há 4 semanas

Concorrência é Bom para o consumidor.

Zeca Pereira Há 4 semanas

GLOBALIZAÇÃO. ..

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub