Empresas Unicer garante "empregabilidade total" aos 133 trabalhadores da fábrica de Santarém

Unicer garante "empregabilidade total" aos 133 trabalhadores da fábrica de Santarém

A Unicer disse hoje que conseguiu garantir a empregabilidade total das 133 pessoas que trabalham na sua fábrica de cerveja em Santarém, unidade industrial que vai encerrar em Março de 2013.
Lusa 15 de junho de 2012 às 21:01
Em informação enviada à agência Lusa, a empresa revela que levou a cabo um programa de apoio e de acompanhamento aos seus colaboradores, que privilegiou o contacto directo com todas as pessoas, tendo daí resultado que, entre aqueles que permanecem em Santarém, aqueles que, a seu pedido, vão ser deslocados para Leça do Balio, e com os postos de trabalho criados como alternativa à saída da empresa, a "empregabilidade total foi alcançada".

De acordo com a Unicer, foram criados 42 postos de trabalho alternativos, tendo a empresa assegurado ao colaborador a antiguidade na empresa e uma compensação por eventuais alterações salariais.

A deslocalização da produção para Leça do Balio faz parte do projecto de consolidação industrial das cervejas da empresa e é considerado "essencial" para a eficiência e competitividade da Unicer, adianta a mesma nota.

Segundo a porta-voz da empresa, o processo de modernização da fábrica em Leça do Balio é também "essencial para a manutenção dos mais de 1.400 postos de trabalho directos, num sector de actividade cujo efeito indirecto na empregabilidade nacional ultrapassa os 70 mil trabalhadores".

Os trabalhadores da fábrica de cerveja de Santarém da Unicer aprovaram em Fevereiro uma moção que contesta a decisão da administração da empresa de encerrar esta unidade em Março de 2013.

Fernando Rodrigues, coordenador do Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura, Indústrias da Alimentação, Bebidas e Tabacos de Portugal (Sintab), disse então à Lusa que a moção havia sido aprovada por unanimidade num plenário de trabalhadores "muito participado".

A moção manifesta "total desacordo" com a decisão de encerrar "uma das unidades mais produtivas", para deslocalizar a produção para Leça do Balio, apela à administração da Unicer para "anular" esta medida e declara a disponibilidade dos trabalhadores "para formas de luta para que a fábrica se mantenha aberta".

A administração da Unicer anunciou, no dia 12 de Janeiro, a decisão de encerrar a fábrica de cerveja de Santarém, no âmbito de um investimento de 80 milhões de euros que vai consolidar a operação de cervejas em Leça do Balio.

A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pedro 17.07.2012

E tudo mentira

ELM 17.06.2012

Apesar do fechao da Fabrica e do Dr Moita Flores nada fazer para manter a Unicer no seu Concelho, temos que apoiar a decisão e o esforço (não sabemos em que condições) que a Unicer fez para manter os postos de trabalho dos seus trabalhadores, Só Por isto, Venha mais uma Super Bock (fresquinha)e o marisco do Eusébio

moita sem flores 16.06.2012

Ponham-se a pau os de Oeiras! O "ilustre" que por Santarém pouco ou nada fez pela manutenção aí dessa empresa, segundo rezam por lá os comentários, vai a caminho de Oeiras...

FOME 16.06.2012


SANTARÈM FECHA TUDO ??????????

ver mais comentários
pub