Banca & Finanças UniCredit divulga resultados por engano 15 dias antes do previsto

UniCredit divulga resultados por engano 15 dias antes do previsto

O maior banco italiano enviou acidentalmente uma tabela com os resultados preliminares a analistas e investidores ontem à noite, vendo-se obrigado a revelar as contas esta manhã, antes da abertura do mercado.
UniCredit divulga resultados por engano 15 dias antes do previsto
Bloomberg
Rita Faria 24 de outubro de 2017 às 11:06

O maior banco de Itália divulgou os seus resultados do terceiro trimestre esta terça-feira, 24 de Outubro, por engano, mais de duas semanas antes da data prevista (8 de Novembro). As contas do UniCredit foram reveladas antes da abertura do mercado italiano, depois de terem sido publicadas no site e enviadas acidentalmente para analistas e investidores ontem à noite.

 

A instituição fechou o terceiro trimestre deste ano com lucros de 2,82 mil milhões de euros, o que compara com o resultado líquido de 447 milhões registado no mesmo período do ano passado. As receitas desceram 3,9% para 4,65 mil milhões, com a diminuição da parcela proveniente de negociação e crédito a ser parcialmente compensada pelo aumento das comissões. Já os custos operacionais caíram 4% para 2,81 mil milhões de euros.

 

Os resultados, impulsionados pela venda da gestora de activos Pioneer, ficaram "alinhados com as expectativas", segundo Fabrizio Bernardi, analista da Fidentiis Equities, que destaca que os custos desceram acima das estimativas enquanto as receitas ficaram "em linha".

 

O UniCredit explicou que a decisão de divulgar os números antes da data agendada foi tomada depois de uma tabela com os resultados "preliminares e incompletos" ter sido acidentalmente publicada no site do banco e enviado para alguns contactos.

 

Os números do terceiro trimestre estavam "contidos em duas colunas que estavam escondidas, mas acessíveis", justificou o banco. "Tendo percebido a publicação errada de dados, o UniCredit rapidamente removeu as duas colunas da tabela. Todos os destinatários (do e-mail) foram informados".

 

Em Fevereiro, o banco italiano fez um aumento de capital de 13 mil milhões de euros – o maior da história da bolsa italiana – como parte do plano de saneamento das suas contas para 2017-2019, que previa o corte de 14 mil postos de trabalho.

O banco encerrou o exercício de 2016 com um prejuízo de 11.790 milhões de euros, contra um lucro de 1.694 milhões de euros em 2015.

 

As acções do UniCredit ganham 0,18% para 17,15 euros. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar