Banca & Finanças Unidades de participação do Montepio vão acabar
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Unidades de participação do Montepio vão acabar

Há três anos chegaram à bolsa as primeiras unidades de participação do Montepio. Vieram depois novas. Subiram ao PSI-20 mas têm os dias contados. Ou são transformadas em acções, ou reembolsadas.
Unidades de participação do Montepio vão acabar
Pedro Elias
Diogo Cavaleiro 15 de Dezembro de 2016 às 00:01

"Quando aprovámos aquele instrumento, aprovámos com muitas reservas. Penso que um cliente que não tinha possibilidade de arriscar não devia, nunca, ter subscrito aquelas unidades de participação". São palavras

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
JCG Há 1 semana

As citadas palavras de Carlos Tavares são patéticas. Se tinha reservas não devia pura e simplesmente ter autorizado a emissão.
Entre os vários chefes de organimos de supervisão e de regulação conhecidos nas últimas décadas parece que só dois levaram a coisa a sério: o tipo da ASAE de que já não me lembra o nome, creio que António Nunes, e Abel Mateus na autoridade de concorrência. Mas por isso, rapidamente foram clasificados de incómodos e por isso foram substituidos por verbos de encher, por farsantes, por oportunistas que vêm nos cargos apenas um instrumento de promoção pessoal e de eventual fonte de enriquecimento através das "boas" relações que criam com os DDT.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub