Agricultura e Pescas Valsabor e Euroeste juntam forças para entrar no mercado asiático

Valsabor e Euroeste juntam forças para entrar no mercado asiático

A Valsabor vai comprar 50% da Euroeste. O objectivo é partirem juntas para a conquista das grandes praças de exportação do sector agro-pecuário, caso do mercado asiático.
Valsabor e Euroeste juntam forças para entrar no mercado asiático
Negócios 19 de janeiro de 2018 às 10:08

A Valsabor e a Euroeste arrancaram com um processo de junção de sinergias para os mercados externos que permitirá aos dois grupos do sector agropecuário  tornarem-se num dos "players" de referência no espaço ibérico e no mercado europeu.

Esta união de forças vai materializar-se através da aquisição de 50% do capital da Euroeste por parte da Valsabor, empresa do Valgrupo.

Um dos objectivos desta parceria passa por entrar nas grandes praças de exportação deste sector, em particular na Ásia e em mercados como a China, Coreia do Sul, Filipinas e Vietname, assim como em países da América do Sul e América Central.

"Esta parceira que vai permitir uma redução dos custos resulta do aprofundamento das relações de ambos os grupos que se iniciaram há quatro anos com a criação de sociedades mistas, nomeadamente a Socampestre e Soclab", explicam as empresas em comunicado.

A Valsabor facturou em 2016 cerca de 57 milhões de euros e conta com 143 colaboradores. A Euroeste facturou em 2016 cerca de 85 milhões de euros e conta com cerca de 99 colaboradores.

Fernando Vicente, presidente do Valgrupo, refere no mesmo comunicado que "esta operação veio consolidar uma actuação conjunta nomeadamente onde já eramos sócios nas empresas Socampestre e Soclave, permitindo esta aliança uma significativa optimização de custos de ambos os grupos, sem redução de postos de trabalho".

Já Pedro Garcia de Matos, presidente da Euroeste, sublinha que "esta operação permite aos dois operadores portugueses uma nova visão e aumentar a nossa escala para entrar em desafiantes mercados internacionais, onde passaremos a deter uma maior capacidade de crescimento".



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
nell 19.01.2018

q. q. é isso heemmmmm.. definir

pub