Automóvel Vendas de automóveis continuaram a desacelerar em Outubro

Vendas de automóveis continuaram a desacelerar em Outubro

A subida continua abaixo da média de crescimento dos primeiros 10 meses deste ano. A ACAP lembra que o agravamento fiscal sobre o sector automóvel pode ser um dos motivos, repetindo-se em 2017.
Vendas de automóveis continuaram a desacelerar em Outubro
Wilson Ledo 02 de Novembro de 2016 às 18:12

As vendas automóveis subiram 6,9% em Outubro quando comparadas com o mesmo mês de 2015, para as 18.121 viaturas. Contudo, o valor mantém-se abaixo da média dos primeiros dez meses do ano, período em que houve uma subida de 14,3%. De Janeiro a Outubro foram vendidos 205.203 veículos.

"Este é já o sétimo mês em que o número de veículos vendidos em Portugal é inferior à média anual. Esta tendência de desaceleração fora antecipada pela ACAP aquando da entrada em vigor do Orçamento do Estado para 2016", lembra a associação automóvel esta quarta-feira, 2 de Novembro.

Nos automóveis ligeiros de passageiros, a subida em Outubro foi de 8,9%, para as 14.936. Já no acumulado do ano, a variação homóloga é de 14,4%, para as 173.863 unidades. Renault, Peugeot e Volkswagen foram as marcas mais vendidas.

Em Outubro, a Renault vendeu 2.465 automóveis e cresceu 7,6%. A Peugeot tem uma quebra de 0,7% para as 1.817 viaturas. A Volkswagen cresce 9,8% em termos homólogos para os 1.417 carros vendidos.

Contudo, no acumulado do ano, a marca alemã tem as vendas praticamente estagnadas, fixando-se na casa das 16.100 viaturas vendidas. Renault e Peugeot crescem a dois dígitos para, respectivamente, os 27 mil e 20.800 automóveis.

O sector automóvel foi novamente alvo de agravamento de impostos com a proposta do Orçamento do Estado para 2017. Com a subida do ISV e do IUC, o Governo espera arrecadar um total de 993 milhões de euros, mais 22 milhões que em 2016.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias

Chegou a ser noticia que a mulher em portugal passou para segundo plano dando o seu lugar ao carro no apetite do homem,Sera que inverteu a situacao?Vai sendo tempo de fazer o cerco aos folioes de carros de alta cilindrade que apresentam sempre prejuizos nos impostos a pagar.Dou nota positiva a notic

pub
pub
pub
pub