Tecnologias Vendas de iPhones aumentam, lucros e receitas também. Mercado aplaude resultados da Apple

Vendas de iPhones aumentam, lucros e receitas também. Mercado aplaude resultados da Apple

A tecnológica liderada por Tim Cook reportou esta noite as suas contas do seu terceiro trimestre fiscal, que agradaram ao mercado. As vendas de iPhones ficaram praticamente em linha com o que se esperava. Já as receitas e lucros aumentaram mais do que as projecções dos analistas.
Vendas de iPhones aumentam, lucros e receitas também. Mercado aplaude resultados da Apple
.
Carla Pedro 01 de agosto de 2017 às 21:49

A Apple vendeu mais 41 milhões de iPhones no seu terceiro trimestre fiscal, terminado a 1 de Julho, ficando assim em linha com a projecção média de 41,1 milhões feita pelos analistas inquiridos pela Bloomberg.

O volume de negócios da tecnológica da maçã aumentou 7,2% no período em análise, face ao período homólogo de 2016, para 45,4 mil milhões de dólares – ficando assim acima das estimativas do consenso de mercado, que apontavam para 44,9 mil milhões de dólares, reportou a Apple esta terça-feira após o fecho das bolsas dos EUA.

 

Por seu lado, o lucro por acção ascendeu a 1,67 dólares, ficando acima da estimativa média de 1,57 dólares que era apontada pelos analistas auscultados pela Bloomberg.

 

Para o trimestre em curso, a empresa com sede em Cupertino (Califórnia) prevê receitas entre 49 e 52 mil milhões de dólares, o que também animou os investidores, que projectavam 49,1 mil milhões.

Com estas previsões, a Apple sinalizou que espera fortes vendas dos novos iPhones que serão lançados ainda este ano. Habitualmente, é em Setembro que a empresa apresenta os novos iPhones e tudo parece apontar para que, uma vez mais, assim seja.

 

Alguns analistas manifestaram recentemente receios de que a tecnológica se atrasasse no lançamento dos seus novos produtos-estrela, mas Tim Cook disse esta noite, durante a apresentação das contas trimestrais, que gosta do que está a antever para a época do regresso às aulas, o que aliviou essas preocupações.

 

Resultado: as acções da tecnológica liderada por Tim Cook seguem a disparar 5,30% na negociação fora de horas, para 158 dólares, depois de terem encerrado a sessão regular desta terça-feira a somar 0,89% para 150,05 dólares.

Este valor de 158 dólares constitui um novo máximo histórico, com a empresa a superar assim o anterior recorde estabelecido em Maio passado nos 156,65 dólares - quando surgiram informações a especular sobre os detalhes do grandemente antecipado iPhone 8.

 

(notícia actualizada às 22:53)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub