Aviação Vento na Madeira obrigou ao cancelamento de 101 voos e afectou 14.700 passageiros

Vento na Madeira obrigou ao cancelamento de 101 voos e afectou 14.700 passageiros

O vento forte que condicionou o movimento no Aeroporto da Madeira desde sexta-feira provocou o cancelamento de 101 voos e afectou 14.700 passageiros, informou esta segunda-feira a ANA - Aeroportos de Portugal.
Vento na Madeira obrigou ao cancelamento de 101 voos e afectou 14.700 passageiros
Joana Sousa
Lusa 07 de agosto de 2017 às 13:44
Numa nota enviada à agência Lusa, a ANA adianta que se registou o cancelamento de duas ligações na passada sexta-feira, 29 no sábado e 70 no domingo, entre chegadas a partidas.

"Já hoje, verificou-se uma situação de acalmia nas condições de vento, aproximadamente entre as 10:00 e as 12:00, facto que possibilitou 11 movimentos de aterragem, cujas respectivas partidas já se iniciaram", acrescenta.

Ainda salienta que a protecção dos passageiros "cabe às respectivas companhias", tendo a direcção do Aeroporto da Madeira - Cristiano Ronaldo, "com o intuito de mitigar os incómodos e desconfortos que se previam para os passageiros", reunido com as várias estruturas e concessionários de restauração na aerogare.

O objectivo foi "obter a colaboração destes últimos no alargamento do horário de funcionamento e reforço dos stocks, tendo este pedido obtido total colaboração".

A nota conclui que, "ainda com o mesmo objectivo, adquiriu colchões e mantas - em quantidade limitada pelos stocks do comércio da ilha - que disponibilizou, preferencialmente, a idosos e crianças".

O secretário regional da Economia, Turismo e Cultura da Madeira, Eduardo Jesus, disse hoje que, dos cerca de 15 mil passageiros afectados pela situação, "apenas 300 pernoitaram" no aeroporto nas noites de sábado e domingo.

O governante realçou que os hotéis também colaboraram recebendo os seus hóspedes de volta e que a ligação marítima do Lobo Marinho permitiu escoar muitas centenas de pessoas de aviões que divergiram para a ilha do Porto Santo.



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Esse PASSOS devis ser preso 07.08.2017

Eis aqui, bem claro, o q os Portugueses "ganharam" com as privatizações da canalha Passos, q vendeu o melhor do País, ao desbarato, devido ao seu ódio a tudo o q é público.
Depois, como o objectivo dos privados é o lucro pelo lucro, sucedem vergonhas destas.
A ANA AEROPORTOS já fez 12 aumentos.

VERA JARDIM, DEVE SER DEMITIDO DAS SUAS FUNÇÕES 07.08.2017

No âmbito do que se passa na Madeira, os passageiros têm de pagar do seu bolso comida e alojamento.
VERA JARDIM, o PROVEDOR DO CLIENTE DAS AGÊNCIAS DE VIAGENS E TURISMO, entrevistado, disse NIM, ou seja, não quis, descaradamente, falar no dever da TAP em pagar comida e alojamento. aos passageiros

PRIVATIZAÇÕES = LUCRO PELO LUCRO. PONTO 07.08.2017

O que se está a passar no Aeroporto da Madeira é a vergonha, na sua expressão mais degradante.
A TAP (privatizada) não assume nada nem nenhum pagamento.
Os passageiros estão, cobardemente, entregues a si próprios.
Este é um exemplo bem claro da oferta do pulha PASSOS e das suas privatizações.

Saber mais e Alertas
pub