Aviação Vento na Madeira obrigou ao cancelamento de 101 voos e afectou 14.700 passageiros

Vento na Madeira obrigou ao cancelamento de 101 voos e afectou 14.700 passageiros

O vento forte que condicionou o movimento no Aeroporto da Madeira desde sexta-feira provocou o cancelamento de 101 voos e afectou 14.700 passageiros, informou esta segunda-feira a ANA - Aeroportos de Portugal.
Vento na Madeira obrigou ao cancelamento de 101 voos e afectou 14.700 passageiros
Joana Sousa
Lusa 07 de agosto de 2017 às 13:44
Numa nota enviada à agência Lusa, a ANA adianta que se registou o cancelamento de duas ligações na passada sexta-feira, 29 no sábado e 70 no domingo, entre chegadas a partidas.

"Já hoje, verificou-se uma situação de acalmia nas condições de vento, aproximadamente entre as 10:00 e as 12:00, facto que possibilitou 11 movimentos de aterragem, cujas respectivas partidas já se iniciaram", acrescenta.

Ainda salienta que a protecção dos passageiros "cabe às respectivas companhias", tendo a direcção do Aeroporto da Madeira - Cristiano Ronaldo, "com o intuito de mitigar os incómodos e desconfortos que se previam para os passageiros", reunido com as várias estruturas e concessionários de restauração na aerogare.

O objectivo foi "obter a colaboração destes últimos no alargamento do horário de funcionamento e reforço dos stocks, tendo este pedido obtido total colaboração".

A nota conclui que, "ainda com o mesmo objectivo, adquiriu colchões e mantas - em quantidade limitada pelos stocks do comércio da ilha - que disponibilizou, preferencialmente, a idosos e crianças".

O secretário regional da Economia, Turismo e Cultura da Madeira, Eduardo Jesus, disse hoje que, dos cerca de 15 mil passageiros afectados pela situação, "apenas 300 pernoitaram" no aeroporto nas noites de sábado e domingo.

O governante realçou que os hotéis também colaboraram recebendo os seus hóspedes de volta e que a ligação marítima do Lobo Marinho permitiu escoar muitas centenas de pessoas de aviões que divergiram para a ilha do Porto Santo.



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Esse PASSOS devis ser preso Há 1 semana

Eis aqui, bem claro, o q os Portugueses "ganharam" com as privatizações da canalha Passos, q vendeu o melhor do País, ao desbarato, devido ao seu ódio a tudo o q é público.
Depois, como o objectivo dos privados é o lucro pelo lucro, sucedem vergonhas destas.
A ANA AEROPORTOS já fez 12 aumentos.

VERA JARDIM, DEVE SER DEMITIDO DAS SUAS FUNÇÕES Há 1 semana

No âmbito do que se passa na Madeira, os passageiros têm de pagar do seu bolso comida e alojamento.
VERA JARDIM, o PROVEDOR DO CLIENTE DAS AGÊNCIAS DE VIAGENS E TURISMO, entrevistado, disse NIM, ou seja, não quis, descaradamente, falar no dever da TAP em pagar comida e alojamento. aos passageiros

PRIVATIZAÇÕES = LUCRO PELO LUCRO. PONTO Há 1 semana

O que se está a passar no Aeroporto da Madeira é a vergonha, na sua expressão mais degradante.
A TAP (privatizada) não assume nada nem nenhum pagamento.
Os passageiros estão, cobardemente, entregues a si próprios.
Este é um exemplo bem claro da oferta do pulha PASSOS e das suas privatizações.

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub