Bolsa Visabeira compra posição da Cerutil e fica com 85,91% da VAA

Visabeira compra posição da Cerutil e fica com 85,91% da VAA

Após o aumento de capital que reforçou a maioria na Vista Alegre, a Visabeira fez uma reorganização das participações accionistas. O grupo detém agora 85,91% da empresa de cerâmica.
Visabeira compra posição da Cerutil e fica com 85,91% da VAA
Pedro Elias/Negócios

A Visabeira Indústria, detida a 100% pelo grupo Visabeira, comprou à sua participada Cerutil – Cerâmicas Utilitárias 1.252.453.447 acções representativas de 82,18% do capital social e dos direitos de voto da VAA – Vista Alegre Atlantis, informou a empresa de material cerâmico em comunicado à CMVM.

 

A operação de aquisição foi realizada hoje, 27 de Dezembro, fora de bolsa, a um preço médio de 14 cêntimos por acção, de acordo com o mesmo documento.

 

A Vista Alegre foi informada de que, após tais transações, a Visabeira Indústria passou a ser directamente titular de 1.253.923.847 acções, representativas de 82,27% do capital social e direitos de voto da VAA, sendo que a Cerutil deixou de ser titular de qualquer participação na VAA.

 

"Mais se informa que, atentas as participações existentes, se consideram imputáveis ao Grupo Visabeira, à NCFGEST SGPS e a Fernando Campos Nunes um total de 1.309.408.013 acções representativas do capital social da VAA, correspondentes a 85,91% do capital social e direitos de voto", sublinha o comunicado.

 

Num outro comunicado é explicado que a Visabeira Indústria é detida na totalidade pelo Grupo Visabeira, "pelo que os direitos de voto da Visabeira Indústria são também imputáveis ao Grupo Visabeira, que por sua vez detém, também, diretamente 55.484.166 acções representativas de 4,80% do capital social e dos direitos de voto da VAA.

 

"Importa, ainda, referir, que 95,92% do capital social e dos direitos de voto do Grupo Visabeira é detido directamente pela sociedade NCFGEST, SGPS, pelo que os referidos direitos de voto representativos do capital social da VAA são também imputáveis à NCFGEST".

 

Por último, diz ainda o comunicado, "o capital social e os direitos de voto da NCFGEST, SGPS são totalmente detidos por Fernando Campos Nunes, pelo que os mencionados direitos de voto representativos do capital social da VAA (correspondentes a 1.309.408.013 acções, que totalizam 85,91% do capital social e dos direitos de voto da VAA) são imputáveis ao mesmo".

 

Visabeira obrigada a subscrever maioria do aumento de capital da VAA

 

Recorde-se que no passado dia 20 de Dezembro, a Visabeira, através da Cerutil - então maior accionista da Vista Alegre - comprou a maioria das acções no âmbito do aumento de capital da VAA. Segundo o comunicado remetido à CMVM, o accionista tomou em mãos os títulos que ficaram por subscrever no processo, como se tinha comprometido a fazer.

Em causa estava o aumento de capital da empresa de material cerâmico, para 121,927 milhões de euros, com a emissão de 10.600.331 novas acções. Através do exercício de direitos foram subscritas 3.836.915 destas acções, a que se juntaram mais 787.442 títulos atribuídos em rateio, totalizando 4.624.357 acções. Mas por subscrever ficaram os restantes 5.975.974 títulos, que foram assumidos pela Cerutil (accionista até aqui com 76,86% da companhia). 

 

A totalidade dos títulos foi subscrita a um preço de subscrição unitário de 14 cêntimos e com um ágio de seis cêntimos, tendo a Vista Alegre encaixado cerca de 1,48 milhões de euros brutos com o reforço.

Além dos quase seis milhões de acções no aumento de capital, a Cerutil subscreveu ainda 357,14 milhões de títulos "na modalidade de entradas em espécie", com a conversão de créditos de 50 milhões de euros do accionista sobre a Vista Alegre. 

 

Somados aos 10,6 milhões de acções da oferta de aumento de capital, estes títulos elevaram o número total de acções para 1.524.091.463. E uma vez que cada um destes títulos tem valor nominal unitário de 8 cêntimos, o processo terminou com um incremento de capital em 29,42 milhões de euros, para um total de 121,93 milhões de euros.

 

"As acções a emitir serão oportunamente objecto de pedido de admissão à negociação no mercado regulamentado gerido pela Euronext Lisbon. Após a admissão à negociação no mercado regulamentado Euronext Lisbon, mediante decisão favorável desta entidade, as novas acções serão fungíveis com as demais acções representativas do capital social da VAA," finalizava o comunicado de 20 de Dezembro.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Caga Milhoes 28.12.2017

E so milhoes canudo, mas quando e para pagar impostos, e as esmolas aos desgracados dos criadores de riqueza destes empregadores 600€ era muito de salario minimo. Mentalidades de profetos cristaos onde as Fatimas lhes da jeito para mais oprimir e os matar a fome. Viva a demagogia e pouca vergonha.

pub