Telecomunicações Vodafone ganha contrato com Câmara de Lisboa de 1,5 milhões de euros

Vodafone ganha contrato com Câmara de Lisboa de 1,5 milhões de euros

A operadora liderada por Mário Vaz venceu o concurso para prestar serviços de telecomunicações fixos e móveis à Câmara Municipal de Lisboa. O contrato tem a duração de dois anos.
Vodafone ganha contrato com Câmara de Lisboa de 1,5 milhões de euros
Bruno Simão
Sara Ribeiro 18 de maio de 2017 às 13:43

A Vodafone Portugal ganhou o contrato de prestação de serviços de comunicações fixas e móveis com a Câmara Municipal de Lisboa no valor de 1,5 milhões de euros, valor que já inclui IVA.

De acordo com as informações publicadas no portal base, o contrato com a empresa liderada por Mário Vaz (na foto), assinado a 16 de Março, tem a duração de 730 dias.

A AR Telecom, a Meo e a Nos foram as restantes concorrentes do concurso lançado pela Câmara de Lisboa a 10 de Novembro de 2016.

Segundo o documento publicado no mesmo site, o contrato prevê a "aquisição de serviços de telecomunicações para o município de Lisboa", das seguintes tipologias: infra-estrura em fibra óptica para a rede de dados do município: acessos à internet, serviço de voz fixa, extranet e serviço de envio de SMS.

Em comunicado emitido esta quinta-feira, 18 de Maio, a operadora confirma que "o contrato celebrado prevê o fornecimento de infrae-struturas de fibra ótica de última geração e de alto débito para a rede de dados da Câmara, acessos à internet, serviços de voz fixa, extranet e serviços de envio e receção massivos de SMS’s".

"Este é mais um exemplo do nível de confiança que o mercado tem vindo a depositar na Vodafone. As soluções multiplataforma confirmam a capacidade da Vodafone desenvolver propostas agregadas de valor, quer para as autarquias quer para as empresas, contribuindo decisivamente para que o País se posicione na linha da frente da transformação digital", sublinha João Mendes Dias, responsável da área empresarial da Vodafone Portugal, no mesmo comunicado.


(Notícia actualizada às 14:50 com informações do comunicado da Vodafone Portugal)


A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 5 dias


Os cortes salariais de 3,5 a 10%, foram impostos pelo PS de Socrates e Costa.

Ao contrário do que os hipócritas de esquerda tentam fazer crer.

comentários mais recentes
Pois é Há 5 dias

Eu corto-te é a tromba seu filha da puta. Os meus pais trabalharam a vida toda seu filha da puta e quem os ROUBOU foi o PAF. Pelos meus pais MATO-TE, diz sitio FDP.

Carreguem nesta cambada Há 5 dias

Temos as telecomunicações mais caras da europa. Carreguem nessas operadoras. 10, 7% é pouco, subam para 30%. Se não gostarem ponham-se a andar.

Apagaram o meu post? Há 5 dias

Temos que concordar? Não podemos discordar? Este jornal tem muitas dificuldades em gerir a opinião diferente. Democracia? Não, fascismo. Podem apagar

Anónimo Há 5 dias


Os cortes salariais de 3,5 a 10%, foram impostos pelo PS de Socrates e Costa.

Ao contrário do que os hipócritas de esquerda tentam fazer crer.

pub