Media Vodafone quer "esgotar todos os meios" para garantir chumbo da compra da TVI

Vodafone quer "esgotar todos os meios" para garantir chumbo da compra da TVI

A Vodafone promete esgotar todos os meios para fazer valer o que diz ser a opinião de dois órgãos reguladores, na operação de compra da TVI pela Meo.
Vodafone quer "esgotar todos os meios" para garantir chumbo da compra da TVI
Miguel Baltazar
Alexandra Machado 20 de outubro de 2017 às 20:27

A Vodafone não se alongou nos comentários ao parecer da ERC e às declarações de votos dos seus membros tornada pública esta semana.

Mas promete desde já que "esgotaremos todos os meios de forma a garantir que esta posição de dois órgãos reguladores seja a decisão final".

Dos três elementos que compõem o conselho regulador da ERC, apenas o presidente Carlos Magno não chumbou o negócio, o que resultou numa falta de consenso do organismo, fazendo com que o processo passasse para a análise da Autoridade da Concorrência. Carlos Magno foi o único elemento que não seguiu o parecer técnico dos serviços da ERC no voto final. Os serviços tinham aconselhado o chumbo da operação e foi nesse sentido que votaram os dois outros elementos da ERC - Carlos Magno e Luísa Roseira.

Contactada pelo Negócios, a Vodafone diz não ter nada a acrescentar ao que tem dito, dizendo-se, no entanto, satisfeita "por ver os serviços internos e a maioria dos membros da ERC a tomar uma decisão alinhada com os interesses dos sectores envolvidos, do país e da democracia". É por isso que promete que vai esgotar todos os meios para prevalecer o chumbo.

Além da ERC, a Anacom também já se tinha pronunciado pela existência de problemas concorrenciais nesta operação. Mas o parecer deste regulador não tem carácter vinculativo, ao contrário do da ERC.




Saber mais e Alertas
pub