Transportes Volkswagen melhora resultados e revê em alta estimativas de receitas

Volkswagen melhora resultados e revê em alta estimativas de receitas

A fabricante alemã estima um aumento das receitas de mais de 4% no conjunto de 2017, ainda que o segundo semestre prometa ser particularmente "desafiante".
Volkswagen melhora resultados e revê em alta estimativas de receitas
reuters, bloomberg
Negócios 27 de julho de 2017 às 10:11

A Volkswagen AG revelou esta quinta-feira, 27 de Julho, que o seu resultado operacional subiu 3,7% no segundo trimestre deste ano para 4,55 mil milhões de euros. O valor supera ligeiramente as estimativas dos analistas consultados pela Reuters que apontavam para 4,49 mil milhões de euros.

As entregas do grupo aumentaram 2% para 2,66 milhões, enquanto a receita de vendas subiu 4,7% para 59,66 mil milhões de euros, pouco abaixo das projecções.

O grupo, que se viu envolvido no escândalo de manipulação das emissões que estalou em 2015, espera que o segundo semestre de 2017 seja desafiante, devido à crescente concorrência.

Ainda assim, a empresa espera que as receitas deste ano excedam em mais de 4% os 217 mil milhões de euros registados em 2016. Já as estimativas para a margem EBITDA mantêm-se inalteradas entre 6% e 7%.

"Antecipamos desafios particulares resultantes da situação económica, intensa concorrência no mercado, volatilidade da taxa de câmbio e da questão do diesel [processos relacionados com a manipulação das emissões]", afirmou a Volkswagen num comunicado, referindo-se ao ambiente de vendas de automóveis como "persistentemente desafiador".

Depois do escândalo das emissões, a Volkswagen está envolvida em suspeitas de participação num cartel de fabricantes alemães.

A Comissão Europeia considera que poderá haver indícios de encontros entre responsáveis da Volkswagen, da Audi, da Porsche, da Mercedes e da BMW, no âmbito das reuniões do sector, para estabelecer preços de componentes e tecnologias, o que poderá constituir comportamentos anti-concorrenciais. 

As acções da Volkswagen descem 1,32% para 134,80 dólares, prolongando a tendência negativa que se arrasta desde a semana passada, devido às novas suspeitas de práticas ilícitas. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar