Automóvel Volkswagen ultrapassa Toyota e torna-se na maior fabricante mundial

Volkswagen ultrapassa Toyota e torna-se na maior fabricante mundial

A marca de automóveis alemã ultrapassou a fabricante nipónica como a marca mais vendida em todo o mundo. Lugar ocupado pela Volkswagen pela primeira vez.
Volkswagen ultrapassa Toyota e torna-se na maior fabricante mundial
Negócios 30 de janeiro de 2017 às 10:20

Depois de quatro anos consecutivos na liderança mundial na venda de automóveis, em 2016 a Toyota perdeu a posição cimeira para a Volkswagen.

De acordo com os relatórios anuais de vendas citados pela BBC, a marca alemã vendeu 10,31 milhões veículos no ano passado, superando assim os 10,175 milhões veículos vendidos pela fabricante nipónica.

 

O registo conseguido em 2016 pela Volkswagen é tão mais surpreendente tendo em conta que o período em questão se seguiu ao escândalo relacionado com a manipulação de emissões por parte da marca alemã.

 

A contribuir de forma decisiva para o bom desempenho da fabricante que também detém marcas como a Audi, a Porsche e a Skoda, cujas vendas aumentaram 3,8% esteve o aumento da procura do mercado chinês.

 

Também o facto de o novo Volkswagen Golf ter sido o carro mais popular de 2016 na Suécia foi importante para a marca alemã, que assim conseguiu destronar a Volvo após mais de 50 anos como líder de venda no mercado sueco.

 

Já as vendas totais da Toyota cresceram 0,2% em 2016, pese embora a quebra de vendas verificada nos Estados Unidos. A BBC nota que o relatório de vendas da General Motors só será conhecido na próxima semana, contudo espera-se que a fabricante norte-americana registe números abaixo dos alcançados pela Volkswagen e pela Toyota.  

 

Em 2015 a GM foi a terceira maior fabricante em termos de vendas, tendo sido a maior vendedora em 2011, ano em que a produção da marca japonesa foi prejudicada pelo tsunami que afectou a região nordeste do Japão.


A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Francisco António 30.01.2017

Depois de todas aas trapalhadas em que esteve envolvida...alguém acredita numa recuperação da marca alemã ?

Anónimo 30.01.2017

Seria interessante verificar se o valor das vendas em 2016 também cresceu na mesma proporção, provavelmente não!
Os veículos VW e outros do mesmo grupo estiveram em 2016 com uma politica de venda muito agressiva e descontos acima do normal, com o intuito de superar a crise do "dieselgate"

Anónimo 30.01.2017

O crime compensa! depois das fraudes que cometeram têm esta benesse... Não há dúvida nenhuma que se perderam todos os valores... simplesmente inacreditável! O mundo está à beira de um estoiro monumental.

pub