Automóvel Volkswagen vai discutir reestruturação profunda

Volkswagen vai discutir reestruturação profunda

Segundo a Reuters, o grupo automóvel alemão marcou para esta sexta-feira uma reunião extraordinária para debater cortes generalizados tendo em vista a reestruturação da companhia, depois do escândalo da manipulação das emissões de gases nocivos.
Volkswagen vai discutir reestruturação profunda
Bloomberg
Paulo Zacarias Gomes 02 de Novembro de 2016 às 19:41

O conselho de supervisão da Volkswagen convocou para esta sexta-feira, 4 de Novembro, um encontro extraordinário para debater medidas tendo em vista a reestruturação generalizada do fabricante automóvel.

A notícia é avançada pela Reuters, que cita fontes daquele organismo. A reunião acontece a duas semanas de um outro encontro, marcado para 18 de Novembro, em que será aprovado o plano de corte de despesas para os próximos anos, medidas que têm vindo a ser acertadas entre a comissão de trabalhadores e a gestão.

A agência acrescenta que não deverão ser tomadas decisões na reunião desta sexta-feira, mas que a dimensão dos cortes em causa, resultantes do impacto financeiro do escândalo da manipulação das emissões de gases nocivos nas viaturas da marca, obrigou a este encontro extraordinário.

O jornal alemão Handelsblatt aponta que serão necessários cortes de oito mil milhões de euros em todo o grupo. O actual líder da marca Volkswagen estima, segundo fontes citadas pela Reuters, que só nesta insígnia os cortes anuais rondem os 3,7 mil milhões até 2021.

Segundo aquele periódico estão em causa medidas para articular o funcionamento das mais de 100 fábricas do grupo, além dos novos modelos e tecnologias a adoptar.

Recorde-se que em Portugal, onde a marca detém a Autoeuropa, a fábrica de Palmela prepara-se para lançar no curto prazo o recrutamento para a construção do novo modelo, que deverá entrar em produção em meados do próximo ano. A produção vai dobrar e atingir os 200 mil veículos por ano em 2018.

A justiça norte-americana validou recentemente um acordo para pôr fim a um processo nos tribunais dos EUA de acordo com o qual a Volkswagen aplicará 14,7 mil milhões de euros na recompra de viaturas afectadas e em contribuições para fundos ambientais.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub