Comércio Volume de negócios no comércio a retalho abranda pelo segundo mês

Volume de negócios no comércio a retalho abranda pelo segundo mês

O volume de negócios no comércio a retalho voltou a abrandar em Julho, tendo crescido 3,9% contra os 5,1% registados em Junho. O emprego e as remunerações também apresentaram menor ritmo de crescimento.
Volume de negócios no comércio a retalho abranda pelo segundo mês
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 29 de agosto de 2017 às 11:53

Julho representa o segundo mês em que o volume de negócios no comércio trava o seu crescimento. De acordo com os dados publicados esta terça-feira, 29 de Agosto, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o índice de volume de negócios no comércio a retalho teve uma taxa de variação positiva de 3,9% em Julho em termos homólogos.

Este valor, apesar de representar um crescimento, significa contudo um abrandamento face a Junho, mês em que, em termos homólogos, este índice tinha avançado 5,1%. Também nesse caso o crescimento fora mais fraco que no mês anterior, em que tinha avançado 5,6% face ao homólogo de 2016.

"Este andamento traduz evoluções distintas nos agrupamentos considerados. O de Produtos não Alimentares acelerou 0,3 pontos percentuais face ao mês anterior, para uma variação homóloga de 6,4% em Julho. Por seu lado, o índice do agrupamento de Produtos Alimentares abrandou 2,9 pontos percentuais, passando de 3,8% em Junho para 0,9% no mês seguinte", pode ler-se no comunicado do INE.

O índice relativo ao emprego registou também em Julho um ligeiro abrandamento em termos homólogos. Os dados do gabinete nacional de estatística indicam um crescimento homólogo de 3,5% em Julho, o que fica ligeiramente abaixo dos 3,6% registados em Junho.

As remunerações também registaram uma subida inferior à registada em Junho. O índice de remunerações teve uma subida homóloga de 5,4% em Julho, o que compara com os 6,5% verificados no mês anterior.

O índice de horas trabalhadas, ajustado de efeitos de calendário, ficou nos 1,3% em Julho, refere o INE no documento publicado esta terça-feira.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub