Web Summit Web Summit: a grande vencedora do pitch é a Lifeina

Web Summit: a grande vencedora do pitch é a Lifeina

Tal como o público, o júri da competição de pitch no Web Summit elegeu a Lifeina como a grande vencedora. Start-up leva para casa um cheque no valor de 50 mil euros dado pela Mercedes Benz.
Bruno Simão/Negócios Bruno Simão/Negócios Bruno Simão/Negócios Bruno Simão/Negócios Bruno Simão Bruno Simão Bruno Simão Bruno Simão Bruno Simão Bruno Simão Bruno Simão/Negócios Bruno Simão/Negócios Bruno Simão/Negócios Bruno Simão/Negócios Bruno Simão/Negócio Bruno Simão/Negócio Bruno Simão/Negócio Bruno Simão/Negócios Bruno Simão/Negócios Bruno Simão/Negócios Bruno Simão/Negócios Bruno Simão/Negócios
A grande vencedora do pitch da Web Summit foi a Lifeina. O júri desta competição de pitch – um dos pontos altos do evento – acompanhou a decisão do público e elegeu a start-up que desenvolveu um mini-frigorífico (200 mm x 100 mm), que permite conservar medicamentos.

Este ano, pela primeira vez, não foi apenas a opinião do júri que contou para eleger a melhor start-up. O público, através da aplicação do evento, teve 15 minutos para escolher a sua start-up favorita.

Esta manhã a Lifeina, durante o seu pitch no palco central, explicou que a start-up desenvolveu um mini-frigorífico (200 mm x 100 mm), que permite conservar medicamentos. Uma solução que pretende responder à necessidade de várias pessoas que sofrem de doenças crónicas, como cancro, e necessitam de tomar medicação que tem de ser conservada no frio.

"Em França, 3,8 milhões de pessoas tomam medicamentos que têm de ser conservados no frigorífico. E, por vergonha, não os levam para o trabalho", exemplificou na altura o CEO da Lifeina, Uwe Diegel.

Além de terem desenvolvido o mini-frigorífico, que permite guardar medicação até um mês, também criaram uma aplicação móvel que controla em tempo real a temperatura, a bateria e também manda alertas para o smartphone do doente quando está na hora de tomar a medicação.

"O Life in a Box não é só um frigorífico. É liberdade para as pessoas", concluiu.



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Lurdes Há 1 semana

Carros a voar, bonecos a falar e...ganha um frigorifico pequeno, anedota pegada

Carlos Maia Há 1 semana

Caro Miguel Cunha, também já coloquei as minhas ações dos CTT à venda por 6,50€ até Janeiro de 2018. Não sei isto serve para alguma coisa, mas se todos fizerem o mesmo pode ser que dê algum resultado. Passem a mensagem, as redes sociais podem ser uma "arma nova" a favor dos pequenos acionistas.

Miguel Cunha Há 1 semana

Sugiro a todos os pequenos acionistas dos CTT (que representam cerca de 70% da estrutura acionista) que coloquem as suas ações à venda por um valor superior a 5,60€ durante os próximos meses, impedindo assim algumas "jogadas" pouco éticas que parecem estar a acontecer.

Saber mais e Alertas
pub