Web Summit Web Summit despede-se de Lisboa com um "até já"

Web Summit despede-se de Lisboa com um "até já"

Marcelo Rebelo de Sousa quer que o Web Summit prolongue a sua presença em Portugal além de 2018. Paddy Cosgrave continua a não dar garantias, mas elogia “o casamento perfeito” com Lisboa. Al Gore pôs a plateia em êxtase no último dia da cimeira.
Web Summit despede-se de Lisboa com um "até já"
Bruno Simão/Negócios
Marcelo Rebelo de Sousa teve o papel de encerrar a segunda edição do Web Summit em Portugal. Mas o Presidente da República tem "esperança" de que o casamento com o país dure muitos mais anos.

Dirigindo-se à plateia da Altice Arena, onde faltavam cadeiras para o número de participantes, o chefe do Estado elogiou a cimeira de empreendedorismo e tecnologia e marcou encontro para o próximo ano, esperando que não seja o último. "Espero que o ponto de encontro, não só em 2018 mas nos próximos anos, seja Lisboa. Portugal merece. Lisboa merece", disse Marcelo Rebelo de Sousa. Por isso, "no próximo ano, à mesma hora, no mesmo local, vejo-vos a todos", rematou na sessão de encerramento que decorreu quinta-feira, 9 de Novembro.

Espero que o ponto de encontro, não só em 2018 mas nos próximos anos, seja Lisboa. Portugal merece. Lisboa merece. marcelo rebelo de sousa
Presidente da República
Não fechando a porta à possibilidade de prolongar a presença da cimeira em Lisboa, Paddy Cosgrave, CEO do Web Summit, não deu, no entanto, qualquer garantia: "Estou apenas concentrado nas próximas 12 horas", comentou, durante a manhã do último dia do encontro.

O acordo assinado com as autoridades portuguesas, em 2015, prevê que o Web Summit se realize em Lisboa até 2018, podendo ser estendido por mais dois anos.

Apesar de não ter feito promessas, o irlandês não poupou elogios às entidades portuguesas envolvidas com a realização da cimeira: "O apoio de Portugal é fenomenal. Já disse anteriormente: é um casamento perfeito. O envolvimento não é só do primeiro-ministro e do presidente da Câmara, mas é também de instituições fantásticas."

Com o número de participantes a crescer, ano após ano, Cosgrave admitiu que o espaço no Parque das Nações pode começar a ser pequeno para a procura. "Lisboa tem outros edifícios fantásticos", comentou, sem dar  pormenores sobre a possível expansão para outros espaços da capital.

Em relação ao investimento captado pelas start-ups que participam no Web Summit, Cosgrave sinalizou que, nos últimos três anos, 31% receberam investimento após 12 meses. "Nos últimos quatro anos, 50 mil milhões foram investidos em start-ups que participaram nos nossos programas", acrescentou. O Web Summit deu os primeiro passos em 2010, em Dublin, tendo vindo para Portugal em 2016.
 
Al Gore põe plateia ao rubro

Um dos momentos altos dos quatro dias do Web Summit foi a intervenção do antigo vice-presidente dos EUA, Al Gore, fortemente aplaudido pela plateia mesmo antes de entrar em palco. E depois de sair foi Marcelo Rebelo de Sousa a verbalizar esse ponto alto: "Não é justo falar depois de Al Gore e em cinco minutos. Mas vou tentar."

O activista ambiental tinha acabo de defender que os empreendedores e a comunidade da inovação de hoje têm um papel fundamental na resolução da crise climática, "especialmente aqueles que desenvolvem tecnologias que promovem a eficiência e a sustentabilidade".

"Quero que saibam que há um mercado crescente para o tipo de iniciativas que vocês desenvolvem e cada vez mais investidores interessados em investir em negócios que criam um futuro mais próspero e sustentável", disse Al Gore, dirigindo-se à plateia que continuava em êxtase e por várias vezes o aplaudiu de pé. O vencedor do prémio Nobel da Paz em 2007 deixou uma mensagem positiva sobre a resolução da crise climática, dizendo que "não é possível condenar a próxima geração".

"Há três questões importantes: temos mesmo de mudar? A resposta é sim. Podemos mudar? A resposta é um grande sim. Vamos mudar? É a mais importante. O propósito de estar aqui não é entreter-vos. É recrutar-vos para serem parte da solução para a crise do clima. Temos de mudar, temos como mudar e, com a vossa ajuda, vamos mudar", concluiu.

O apoio de Portugal é fenomenal. É um casamento perfeito. O envolvimento não é só do primeiro-ministro e do presidente da Câmara, mas é também de instituições fantásticas.  paddy cosgrave
Presidente do Web Summit



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
General Ciresp Há 1 semana

Por acaso o web summit(FICCAO)nao falou em DESCENTRALIZACAO nao,olha q pena.O d.branca e tolo por descentralizacoes.Mandou a empresa do medicamento para o porto,por azar fomos apanhados pela legionela,e la se foi a empresa.Agora temos o candidato ao cargo do eurogroep.o raio do mimico so madruga.

Saber mais e Alertas
pub