Start-ups WE’BIZ Pitch: Dez start-ups à caça de novos investimentos

WE’BIZ Pitch: Dez start-ups à caça de novos investimentos

Dez start-ups portuguesas vão amanhã tentar angariar um novo investimento. Numa iniciativa da ANJE, vão fazer um "pitch" e tentar captar o interesse da Octopus Ventures de forma a esta capital de risco invista nos negócios.
WE’BIZ Pitch: Dez start-ups à caça de novos investimentos
Bloomberg
Ana Laranjeiro 18 de abril de 2017 às 13:31

Na manhã desta quarta-feira, 19 de Abril, dez start-ups vão lutar por uma nova ronda de financiamento. Na sede da Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), no Porto, decorre uma nova sessão do WE’BIZ Pitch que conta com a presença de Chris Wade, venture partner do fundo britânico Octopus Ventures. A Agroop, eSolidar, Facestore, Fibersail, Glartek, Glexyz, HUUB, ISSHO Technology, Muzzley e YouBeep vão, cada uma, fazer um pitch para tentarem convencer esta capital de risco a apostar nos seus negócios.

O processo de selecção passou uma call que juntou vários elementos do ecossistema nacional de empreendedorismo. Dessa call saiu um conjunto de 21 start-ups. Posteriormente, a Octopus Ventures analisou os "Pitch decks" – apresentações breves -  e seleccionou uma dezena para participarem neste evento.

"As 10 start-ups pré-seleccionadas para a WE’BIZ Pitch com Chris Wade têm uma janela aberta para captar 'smart money' (capital e know-how) de um agente de 'venture capital' que gere um fundo de 540 milhões de libras e investe em projectos que procuram investimento 'seed' [semente] ou 'Series A' em diferentes geografias da Europa", diz Rafael Alves Rocha, director de comunicação da ANJE, em comunicado.

"Tendencialmente os investimentos da Octopus Ventures podem chegar até ao milhão de libras nos projectos 'seed' e o valor dispara para o intervalo entre os dois e os cinco milhões de libras nas start-ups que procuram investimentos 'Series A'", acrescenta.      

A Octopus Ventures é um dos investidores da Uniplaces.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub