Tecnologias Youtube aperta regras nos anúncios

Youtube aperta regras nos anúncios

Para os novos canais, já não vai ser o número de visualizações a ditar que utilizadores podem passar a ter publicidade nos seus vídeos.
Youtube aperta regras nos anúncios
Bloomberg
Wilson Ledo 17 de janeiro de 2018 às 10:26

Há novas regras nos anúncios do Youtube. Para os que criarem novos canais na plataforma de vídeo já não vai ser o número de visualizações a determinar se podem integrar o Youtube Partner Program.

 

Vão ser necessários mil subscritores e quatro mil horas de tempo de visualização ao longo de um ano para que os utilizadores possam passar a acolher anúncios e, com isso, receitas.

 

O Youtube assegura ainda que vai "monitorizar de perto" sinais de violações de regras, depois do "ano difícil" de 2017 em que várias marcas abandonaram a plataforma após verem os seus anúncios aparecerem associados a conteúdos terroristas. Bastam três advertências para que sejam removidas as contas e canais.


Para os anunciantes, está a ser desenvolvido um sistema de três níveis que lhes permite avaliar o seu nível de conservadorismo, ou seja, até que ponto será necessário filtrar o tipo de conteúdos a que estão associados.

 

Até agora, os utilizadores precisavam de atingir as 10 mil visualizações para serem elegíveis para o Youtube Partner Program.

 

"Em vez de ser levado em consideração puramente as visualizações, queremos levar em consideração simultaneamente o tamanho do canal, o envolvimento com a audiência e o comportamento do criador para determinar a elegibilidade para exibirem anúncios", justifica a empresa em comunicado.

 

Apesar das mudanças, os criadores que irão permanecer no Youtube Partner Program vão "ainda representar mais de 95% do alcance do Youtube para anunciantes".

 

A plataforma de vídeo está também a trabalhar no Google Preferred, de modo a que nas pesquisas e sugestões apareçam não só os conteúdos mais populares mas também aqueles que receberam maior "escrutínio" do público.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub