Energia Cobrança dos carregamentos de veículos eléctricos volta a atrasar

Cobrança dos carregamentos de veículos eléctricos volta a atrasar

O início do pagamento dos carregamentos rápidos de veículos eléctricos vai derrapar outra vez. Segundo o secretário de Estado do Ambiente deve arrancar a 1 de Novembro.
Cobrança dos carregamentos de veículos eléctricos volta a atrasar
Pedro Elias
Sara Ribeiro 14 de setembro de 2018 às 15:55

O arranque do pagamento dos carregamentos rápidos de veículos eléctricos voltou a ser adiado. Desde Julho de 2017 que o prazo tem vindo a derrapar. A última data que tinha sido apontada pela Mobi.e - entidade gestora da rede de mobilidade eléctrica - era até ao fim do terceiro trimestre deste ano. Mas, segundo o secretário de Estado do Ambiente, José Gomes Mendes, o processo irá arrancar a partir de 1 de Novembro, disse esta sexta-feira na Lisbon Mobi Summit, citado pelo Dinheiro Vivo.

As tarifas e as condições de acesso praticadas pelos operadores que vão poder comercializar a electricidade nestes postos (Galp, EDP, Prio e Elergone) ainda não são conhecidas. Aliás, a metodologia a aplicar na factura da mobilidade eléctrica tem sido um das causas para os atrasos., nomeadamente a introdução da Contribuição para o Audiovisual (CAV). Como os utilizadores têm de fazer um contrato com uma energética, havia dúvidas sobre a introdução da CAV nesta factura. Isto porque poderia haver duplicação do pagamento da taxa que financia a RTP por parte de utilizadores que tivessem ao mesmo tempo um contrato de electricidade convencional.

Este processo está agora do lado da Entidade Reguladora dos Serviços Energética (ERSE), que tem de chegar a acordo com a Mobi.e e, consequentemente, com os operadores sobre a metodologia a implementar.

Como fonte oficial do Ministério do Ambiente tinha dito ao Negócios esta semana, as partes envolvidas "continuam a desenvolver os trabalhos necessários para que o início dos pagamentos [...] seja assim que possível".

 o arranque do processo de pagamento dos carregamentos normais está previsto para o início do próximo ano.

A mesma fonte governamental tinha ainda confirmado que até ao final de Março de 2019 a segunda fase de expansão da rede deve ficar concluída, com mais 302 postos. A partir dessa data a rede Mobi.e terá 836 postos de norte a sul do país.




Saber mais e Alertas
pub