Energia EDP vai construir do zero 130 quilómetros de linha eléctrica

EDP vai construir do zero 130 quilómetros de linha eléctrica

O fogo destruiu parte da rede da EDP Distribuição em cinco concelhos, incluindo Pedrógão Grande, localizados nos distritos de Leiria, Coimbra e Castelo Branco. Já a REN não registou danos na sua rede de transporte de electricidade.
EDP vai construir do zero 130 quilómetros de linha eléctrica
Reuters
André Cabrita-Mendes 19 de junho de 2017 às 22:12
A EDP já colocou 150 operacionais e 30 viaturas no terreno para reconstruir a rede destruída pelos fogos nos distritos de Castelo Branco, Coimbra e Leiria. A rede eléctrica foi destruída nos concelhos de Pedrógão, Figueiró dos Vinhos, Castanheira de Pera, Góis e Sertã, onde vivem cerca de 23 mil pessoas.

"Estamos a proceder à construção de cerca de 50 quilómetros de rede de baixa tensão. Não se trata de reparar a infra-estrutura, estamos a construir de novo", revela a EDP Distribuição. "Após este trabalho é necessário refazer as ligações a cada uma das casas nos locais em que estas se encontram destruídas. Nas rede de média e alta tensão as nossas equipas estão a construir cerca de 80 quilómetros de rede".

A EDP adianta que ligou 10 geradores em postos de transformação que arderam, com mais quatro geradores de reserva. Não houve subestações afectadas, mas sete equipamentos de telecomando remoto vão ser substituídos.

A EDP garante que está a trabalhar "24 horas por dia, para restabelecer o serviço o mais rapidamente que for possível". E dá conta que as "equipas no terreno" têm-se deparado com um "cenário aterrador" à medida que chegam aos locais afectados pela tragédia.

A empresa conta que tem sentido dificuldades devido a "novas situações à medida que o fogo alastra". "A EDP Distribuição tem lidado com algumas dificuldades de movimentação de equipas e equipamentos de forma a garantir que deslocamos os nossos colaboradores em absoluta segurança".

Por seu turno, a REN diz que "não registou qualquer corte no fornecimento de energia nas redes de transporte de electricidade e de gás natural". Por uma questão de precaução, a empresa diz, no entanto, que foram "pontualmente desligadas linhas" de transporte de electricidade, mas o abastecimento de energia não foi interrompido, por existirem linhas alternativas.

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub