Energia Minoritários da EDP Renováveis querem clarificação sobre ofertas concorrentes à da CTG

Minoritários da EDP Renováveis querem clarificação sobre ofertas concorrentes à da CTG

A MFS quer que a gestão da EDP Renováveis clarifique se pode haver ofertas concorrentes antes do lançamento da oferta da CTG.
Minoritários da EDP Renováveis querem clarificação sobre ofertas concorrentes à da CTG
Mafalda Santos
Alexandra Machado 02 de julho de 2018 às 14:12
Os minoritários da EDP Renováveis, que recentemente garantiram um lugar na administração da empresa, querem que a gestão da energética clarifique se é possível haver ofertas concorrentes à da CTG antes do registo da actual OPA (Oferta Pública de Aquisição) dos chineses.

De acordo com uma carta enviada pela MFS (Massachusetts Financial Services) à administração da EDP Renováveis, a gestora de fundos diz-se preocupada com as condições estabelecidas pela China Three Gorges para o lançamento da OPA, nomeadamente a obtenção de 50% mais um voto da EDP, mas também das aprovações regulatórias e administrativas necessárias.

A MFS diz-se pois preocupada com estas pré-condições ao lançamento da oferta da EDP Renováveis, já que podem "resultar numa incerteza prolongada em torno do calendário da oferta da EDP Renováveis, o que pode impedir ou desencorajar uma potencial oferta concorrente".

Para a gestora, esse prolongar de incertezas "não é do interesse dos minoritários da EDP Renováveis", pelo que pede à administração da empresa que "considerem clarificar, com urgência, se uma oferta concorrência pela EDP Renováveis pode ser registada ou lançamento antes do lançamento da oferta da CTG sobre a EDP Renováveis".

Esta clarificação, concluem, "é necessária" para que a própria MFS possa perspectivar o investimento na EDP Renováveis por parte dos seus clientes. A clarificação beneficiaria os seus clientes, mas a gestora acredita que poderia beneficiar o mercado como um todo.

A MFS foi uma das gestoras de fundos que se agruparam para conseguir nomear um administração na EDP Renováveis, o que aconteceu na passada semana. Na carta aberta a MFS não se pronuncia sobre o preço.



Saber mais e Alertas
pub