Energia Moody's: OPA dos chineses é positiva para o "rating" da EDP

Moody's: OPA dos chineses é positiva para o "rating" da EDP

A agência classifica a dívida da China Three Gorges cinco níveis acima da EDP, que está no primeiro nível acima de lixo.
Moody's: OPA dos chineses é positiva para o "rating" da EDP
Nuno Carregueiro 16 de maio de 2018 às 15:24

A oferta pública de aquisição (OPA) da China Three Gorges (CTG) poderá ter implicações positivas no "rating" da EDP, caso a operação seja concluída com sucesso, refere a Moody’s num relatório publicado esta quarta-feira, 16 de Maio.

 

A agência destaca que as "sinergias operacionais e financeiras que resultam do facto de [a EDP] integrar um grupo de energias renováveis de maior dimensão e diversificado", bem como "qualquer apoio que possa vir do maior accionista, que tem um ‘rating’ de A1".

 

A Moody’s classifica a dívida da EDP em Baa3, ou seja, um nível acima do patamar de "lixo" e cinco níveis abaixo do atribuído à CTG.

 

A agência assinala que "não é ainda certo" que a OPA venha a ter sucesso, até porque o prémio oferecido é "modesto", sendo que o impacto positivo no "rating" da EDP depende de uma série de factores.

 

Entre eles constam a evolução da estratégia da EDP como uma empresa autónoma, a estrutura de capital da cotada depois desta transacção, a alavancagem final da CTG e a posição accionista que terá na eléctrica portuguesa após a conclusão da OPA.

   

"Tendo em conta a qualidade de crédito da CTG, o historial como accionista da EDP e os comunicados sobre a OPA, actualmente não antecipamos que qualquer reforço accionista [na EDP] possa ter implicações negativas para a EDP" em termos de crédito, refere a Moody’s.

 

A CTG lançou a 11 de Maio uma oferta pública de aquisição (OPA) sobre a totalidade do capital da EDP, com uma contrapartida de 3,26 euros por acção que se situa 4,8% acima da cotação das acções nessa sessão. A oferta avalia a eléctrica em 11,9 mil milhões de euros.

A OPA visa o controlo da EDP, estando condicionada à obtenção de um mínimo de 50% do capital da eléctrica. Para comprar as acções que não detém, a CTG (que controla 23% do capital) terá de investir um máximo de 9,15 mil milhões de euros. 

A CGT também lançou uma OPA sobre a EDP Renováveis, oferecendo 7,33 euros por cada acção, uma contrapartida que se situa 6,5% abaixo da cotação dos títulos a 11 de Maio (7,845 euros).  Esta oferta assume o estatuto de obrigatória, pois decorre da OPA sobre a EDP, que controla 83% da empresa de energias verdes. 

A CTG terá de gastar cerca de 10 mil milhões de euros para comprar a totalidade das duas empresas. Além do limite mínimo de 50% do capital, a OPA está condicionada a uma série de outros factores, como a obtenção de um conjunto alargado de autorizações de reguladores e a não oposição do Governo português.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Anónimo Há 6 dias

A EDP é uma mina de ouro. O preço devia ser muito mais elevado. Títulos destes não há muitos ao redor do planeta. Uma mina de ouro para os seus funcionários e para os seus accionistas, sejam eles quais forem, venham eles de onde vierem, falem eles a língua que falarem. Um negócio garantido, protegido, à prova de mercado, anti-concorrencial, cujos clientes não são verdadeiros clientes mas antes vítimas de sequestro e extorsão continuada para a vida.

comentários mais recentes
Mina de ouro? Há 6 dias

Não admira que as agências de rating esfreguem as mãos de contente. Mexia encheu a EDP de dívida. São 14 mil milhões e paga dividendos com dinheiro que não tem apesar de rendas excessivas e alegados subornos a es governantes. Mas quando a música parar...os chineses salvam nos.

BCP : continuem a DAR ações á BLACROCK Há 6 dias


BCP : a blackrock está a TRABALHAR BEM
MILENIUM BCP : a BLACKROCK está a MANIPULAR e a MANOBRAR muito BEM O BCP tem uma posição a DESCOBERTO de 0.60 para AUMENTAR a sua posição LONGA para os 10% eles sabem bem que a OPA já está a caminho e o valor s

Anónimo Há 6 dias

A EDP é uma mina de ouro. O preço devia ser muito mais elevado. Títulos destes não há muitos ao redor do planeta. Uma mina de ouro para os seus funcionários e para os seus accionistas, sejam eles quais forem, venham eles de onde vierem, falem eles a língua que falarem. Um negócio garantido, protegido, à prova de mercado, anti-concorrencial, cujos clientes não são verdadeiros clientes mas antes vítimas de sequestro e extorsão continuada para a vida.

pub