Energia O maior consórcio eólico nacional acabou. E agora?
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

O maior consórcio eólico nacional acabou. E agora?

A Eneop foi criada para construir dezenas de parques eólicos em Portugal. Concluído o seu trabalho, os parques vão agora ser divididos. Este modelo pode vir a ser replicado no futuro para a energia solar?
O maior consórcio eólico nacional acabou. E agora?
André Cabrita-Mendes 31 de agosto de 2015 às 00:01

As portas da Eneop - Eólicas de Portugal vão fechar  com a missão cumprida. O maior consórcio eólico nacional foi lançado em 2006 com o objectivo de construir 48 parques eólicos com uma potência

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais

A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado surpreso1 30.08.2015

Mais uma herança "socrática" claro...

comentários mais recentes
Luso 31.08.2015

E agora? Agora é simples. Votem no Costinha que ele inventa já mais impostos sobre a energia para dar em subsidios às renováveis, e distribuir as concessões pelos amigos que paguem uma boa comissão.

Camponio da beira 31.08.2015

Há una anos,pretendi instalar num terreno um parque solar, que poderia ser de muitas pessoas.Modelo que conheci em Espanha. Havia subsidios para criar as infraestruturas, mas deppois a lei não permitia que concretizasse o projecto!País de crianças!

Ricky 31.08.2015

Não, porque esse modelo em nada beneficiou o consumidor, bem pelo contrário. Tal como está a acontecer actualmente aos transportes públicos, que vai ser outra desgraca ainda maior.

Joao do Norte 31.08.2015

Nota; Na palavra "assefalo" no comentario anterior deve obviamente ler-se como "acefalo".No entanto como e dirigida a um "robot" o uso do "ss" ate e' razoavel e justificado.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub